Roberto Pupin renuncia à presidência do PP em Maringá e deixa a sigla

O ex-prefeito de Maringá, Carlos Roberto Pupin, apresentou na terça-feira (6/8) o pedido de desfiliação do Partido Progressistas (PP) e renunciou ao cargo de presidente do diretório municipal da sigla.

A carta de desfiliação foi encaminhada para a deputada estadual Maria Victória, que é a presidente do Progressistas no Paraná.

A reportagem do Maringá Post tentou falar com o ex-prefeito Roberto Pupin na manhã desta quarta-feira (7/8), mas ele não atendeu às ligações.

Por meio de nota, o PP informou que Pupin teria interesse em ser candidato a prefeito de Maringá nas eleições de 2020, mas não quis esperar pela definição do partido, que só vai tomar uma decisão nas convenções de julho de 2020.

Este ano, quem também deixou o PP foi o ex-secretário da Fazenda de Maringá e do Paraná, José Luiz Bovo, que migrou para o Democratas (DEM). Ele também tem se posicionado como pré-candidato a prefeito.

Em entrevista ao Maringá Post em maio deste ano, o deputado federal Ricardo Barros (PP) disse que o partido vai se coligar com outras duas siglas para disputar a Prefeitura de Maringá, mas preferiu não revelar quais seriam os partidos.

Os nomes de Bovo e Pupin, junto ao do ex-prefeito Silvio Barros (PP), foram citados pelo deputado federal como possíveis candidatos.

Esta semana, a Jovem Pan Maringá abriu as discussões a sucessão municipal, com foco nos deputados que podem vir a disputar a Prefeitura de Maringá em 2020.

Por certo mesmo, até o momento, é que o prefeito Ulisses Maia (PDT) vai disputar a reeleição. Veja abaixo o Pan News de terça-feira (6/8).

Últimas vagas de Empregos