Partidos já articulam alianças e até processo seletivo para escolha dos pré-candidatos a prefeito de Maringá

Por: - 6 de maio de 2019
Partidos políticos já discutem a disputa municipal de 2020 em Maringá / Prefeitura de Maringá
Há pouco mais de um ano das eleições municipais, os partidos políticos já começaram a se organizar e traçar estratégias para a disputa do pleito em 2020. Em Maringá, é certo que o atual prefeito Ulisses Maia (PDT) vai tentar a reeleição. A dúvida é se vai permanecer no PDT ou migrar para outra sigla.O grupo de Maia tem se articulado. O vice-prefeito Edson Scabora saiu do PV e assumiu o MDB, após uma ruptura do diretório estadual com a direção local do partido. O partido tem grande importância em termos de tempo de televisão e pode deixar a campanha à reeleição mais robusta.Maia também tem conversado com outras lideranças políticas, como o deputado estadual Do Carmo (PSL) e o ex-deputado estadual Wilson Quinteiro, atualmente no PSDB, para fechar uma base maior de apoio.De olho no cargo de Ulisses Maia, a articulação avança. O NOVO, por exemplo, iniciou um processo seletivo para escolha de candidatos a prefeito em 22 cidades, incluindo Maringá. Do outro lado do espectro ideológico, o Partido dos Trabalhadores (PT), que busca melhorar os resultados nas disputas eleitorais, também está com as discussões avançadas.A primeira reunião do diretório municipal do PT em Maringá indicou o nome do deputado federal Enio Verri como pré-candidato a prefeito. Para o Maringá Post, o deputado afirmou que dificilmente o cenário vai mudar. É quase certeza que o deputado vai disputar a eleição municipal em 2020.“O desafio ficou tanto para mim quanto para o diretório, de construir uma aliança com outros da segmentos da cidade e conseguir viabilizar isso até o final do ano. Se tudo se viabilizar até o final do ano, mantenho meu nome", disse o deputado. Ele não descarta a possibilidade de alianças e afirmou que o candidato a vice-prefeito deve ser de outro partido.O deputado não revelou quais são os partidos, mas disse que o PT vai traçar estratégias com outras agremiações. "Esse é o momento de conversar com todo mundo", disse.

Candidato do NOVO será escolhido em processo seletivo

O nome do partido NOVO que deve disputar a Prefeitura de Maringá em 2020 vai ser escolhido por meio de processo seletivo. Na primeira etapa, que teve início na quinta-feira (2/5) e vai até outubro, os interessados em ser candidatos a prefeito pelo partido devem enviar currículo e preencher um formulário com informações pessoais e profissionais.Após a inscrição, os candidatos vão passar por entrevistas e testes feitos por uma empresa terceirizada de recrutamento. Na fase final, os interessados vão passar por outra entrevista com o Comitê de Avaliação.Para se inscrever, é necessário ser ficha limpa, ter conhecimento do estatuto do partido e das resoluções partidárias. Também é preciso ter experiência mínima de oito anos em posições relevantes no setor público e ou privado, além de valores ideológicos e morais em concordância com o NOVO.Nos bastidores, três nomes do partido já foram ventilados como possíveis pré-candidatos à Prefeitura de Maringá. São eles, os empresários Tiago Martines, que foi candidato a deputado federal no ano passado e obteve 18.688 votos, Rony César Guimarães, do Conselho de Administração da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (Acim), e Luiz Lourenço Júnior, coordenador local.Tiago Martines afirmou que o partido está em busca de um nome para as eleições, mas ele não confirmou se vai participar do processo seletivo do NOVO. Segundo ele, o partido pretende disputar a eleição com chapa pura e não vai se unir a nenhuma outra agremiação política. “Nosso objetivo é montar uma chapa que Maringá precisa e que pode também dar mais resultados e conseguirmos eleger novos vereadores".O processo seletivo para escolha dos vereadores deve ser aberto nos próximos meses, mas Martines informou que o NOVO tem mais de 15 nomes interessados.

PP vai se coligar a dois partidos

O deputado federal, Ricardo Barros (PP), confirmou que o partido vai lançar candidato a prefeito na cidade. Ele também afirmou que o PP vai se coligar com outros dois partidos para disputar a Prefeitura de Maringá, mas preferiu não revelar quais seriam as siglas.Nos bastidores, o nome mais provável para concorrer a eleição é do ex-prefeito Carlos Roberto Pupin. Também se ventila a possibilidade do ex- Secretário da Fazenda e ex-prefeito de São Jorge do Ivaí, José Luiz Bovo, se lançar como pré-candidato. Outro nome provável é do ex-secretário de Saúde, Antonio Carlos Nardi.Também se especula a possibilidade do ex-prefeito de Maringá Silvio Barros disputar as eleições municipais em 2020. No entanto, em março desse ano ele foi condenado por improbidade administrativa por irregularidades na desapropriação de imóveis durante a gestão de 2009 a 2012. A decisão é de primeira instância e não impede a candidatura.Ricardo Barros disse que o PP também tem outras opções, mas não descarta a possibilidade do pré-candidato a prefeito sair desses nomes. “Eles estão dispostos a participar do processo eleitoral, então vamos colocar esse nomes em uma pesquisa para depois tomar uma decisão". Segundo Barros, o PP vai bater o martelo final em abril do ano que vem, quando encerra o prazo de filiação partidária.

Marchese reafirma oposição a Ulisses Maia

Nos bastidores, o deputado estadual eleito que cumpre o primeiro ano de mandato, Homero Marchese (Pros), também é um pré-candidato a prefeito. Ele não confirma se vai  disputar as eleições em 2020, mas afirma que não está descartada nenhuma possibilidade. Segundo Marchese, tudo vai depender das circunstâncias políticas que se firmarem daqui para frente.Apesar de não confirmar o nome como pré-candidato, Marchese continua com discurso de oposição ao atual prefeito Ulisses Maia (PDT). “Esse grupo atual tem que sair do cargo, a cidade voltou para trás. Certamente vou buscar contribuir de alguma forma para tirar esse grupo do poder", declarou o deputado estadual.O deputado estadual Dr. Batista (PMN) e o diretor-presidente do Centro Universitário Unifamma Evandro Oliveira (PSDB) também aparecem como pré-candidatos. Outro nome que se ventila é do ex-secretário municipal Rogério Calazans (PRB).Nesta segunda-feira (6/5) a Jovem Pan também discutiu a possibilidade do ex-procurador de Justiça, José Aparecido da Cruz, entrar na disputa pela Prefeitura de Maringá pelo Podemos. Outro tema em destaque foi a possibilidade do deputado federal Sargento Fahur (PSD) estar próximo de assumir a liderança do partido na região.https://youtu.be/feqI7dTc1UA