Condema aprova criação do Parque Linear Rio Samambaia em Maringá

Perspectiva de como vai ficar a pista de caminhada do Parque Linear Rio Samambaia / Divulgação PMM

O Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Maringá (Comdema) aprovou em reunião ordinária nesta quinta-feira (18/7), o projeto de construção do Parque Linear Rio Samambaia.

O parque linear vai ocupar uma área de cerca de 15 mil m², com parquinhos, quadras de basquete e vôlei de praia, pomar, estacionamento, pistas de caminhada, Academia da Terceira Idade (ATI) e palco cultural.

′′Esta área foi escolhida para ser o projeto-piloto dos parques lineares de Maringá, acabando com as sujeitas encontradas em espaços públicos′′, afirma a arquiteta da Sema, Rosa Maria Loureiro.

A proposta apresentada prevê um parque florido, seguro e iluminado. Câmeras de vigilância e iluminação em LED para garantir a segurança aos frequentadores.

′′Será uma área destinada ao plantio de espécies frutíferas, nativas da nossa região e será uma área de educação ambiental para estudantes′′, afirma o engenheiro florestal da Sema, Mauricio Sampaio.

A estimativa é que o projeto seja iniciado no primeiro semestre de 2020. ′′A ideia do parque linear garante o acesso de regiões afastadas para a cultura e ao meio ambiente. Estamos muito ansiosos para ver o resultado final′′, afirma o secretário do Meio Ambiente, Marco Antônio.

O valor do projeto apresentado pela Secretaria de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal (Sema) está orçado em R$2.907.194,87. O parque integra os Conjuntos Batel, Campos Elísios, Champagnat e Piatã.

Ao menos parte do investimento tende a sair de uma construtora, como medida compensatória para a construção de um conjunto de edifícios.

Projeto do Parque Linear Rio Samambaia / Divulgação PMM
Últimas vagas de Empregos