Sindicato pressiona e vereadores adiam votação sobre câmeras nas escolas

A pressão do Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar) surtiu efeito. Contrário a instalação de câmeras nas escolas, mais especificamente no que diz respeito às gravações dentro das salas de aula, os representantes dos professores conseguiram convencer os vereadores a adiar a votação.

A aprovação era dada como certa porque o projeto é assinado pelos quinze vereadores. A proposta volta a ser discutida na Câmara Municipal na próxima terça-feira (22/5).

Últimas vagas de Empregos