Sem receber salário integral, motoristas da TCCC fazem nova paralisação

Por: - 8 de abril de 2021
TCCC
Motoristas já tinham paralisado as atividades em fevereiro deste ano / PMM

Maringá amanheceu sem transporte coletivo nesta quinta-feira (8/4). Os motoristas da empresa Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC) decidiram paralisar as atividades após não receberem o salário integral referente ao mês de março. Os funcionários receberam apenas 40% do salário. 

O presidente do Sinttromar, sindicato que representa a categoria, Ronaldo José da Silva, disse que a entidade foi comunicada na tarde de quarta-feira (7/4) que a empresa não teria condições de cumprir integralmente a folha de pagamento dos funcionários. 

Ainda na tarde de quarta, representantes da TCCC, sindicato e da Prefeitura de Maringá se reuniram com o Ministério Público do Trabalho. Segundo Ronaldo da Silva, a prefeitura se comprometeu a fazer o pagamento de um subsídio de R$ 700 mil até sexta-feira (9/4) para que a empresa pague o restante do salário dos funcionários. 

“O sindicato perante ao Ministério Público do Trabalho se comprometeu a fazer uma assembleia para passar essa posição, mas os motoristas não aceitaram sair se não estivessem com o pagamento em dia”, disse o presidente do Sinttromar.

O diretor administrativo da TCCC, Roberto Jacomelli, confirmou que a prefeitura se comprometeu a fazer o pagamento do subsídio. No entanto, ele afirmou que o sindicato conduziu a situação de maneira equivocada e a empresa foi surpreendida com a paralisação das atividades. 

“Mais uma vez o sindicato trabalha contra o sistema de transporte público de Maringá. O nosso sentimento é que os funcionários querem trabalhar, mas a forma como o sindicato conduz gera essa situação”, disse Jacomelli. 

Segundo ele, o motivo do não pagamento integral dos salários é o desequilíbrio financeiro que a empresa enfrenta desde março de 2020, causado pela redução do número de passageiros.

“Em algumas cidades do Brasil já está sendo aportado algum dinheiro público no transporte coletivo. Estamos discutindo isso com a prefeitura desde o ano passado e entendemos que a prefeitura está sensível para responder essa questão”, disse o diretor administrativo da TCC. 

Em nota, a prefeitura informou que acompanha a paralisação das atividades. Segundo o município, a empresa solicita auxílio de  mais de R$ 20 milhões. “O município tem mantido reuniões diárias com a empresa de transporte coletivo para chegar a um denominador comum e manter a qualidade do serviço à população.”

Motoristas da TCCC paralisaram atividades em fevereiro 

Em fevereiro, os motoristas do transporte coletivo já tinham paralisado as atividades. Os motoristas decidiram cruzar os braços após não receberem o salário integral referente ao mês de janeiro. As empresas anunciaram o pagamento do restante do salário dos funcionários. Apesar disso, a paralisação continuou por mais alguns dias.

Os trabalhadores pediam a renovação do acordo coletivo de trabalho, o pagamento da participação nos lucros e/ou resultados, entre outras demandas.

  • Reportagem atualizada na quinta-feira (8/4), às 10h45, com informações da Prefeitura de Maringá