Por que o São Paulo aposta novamente em Miranda na zaga

São Paulo
Imagem ilustrativa / Reprodução

A torcida do São Paulo terminou a temporada de 2020 com a sensação de que poderia ter conquistado um título. O momento mais próximo para que isso se tornasse realidade aconteceu no Campeonato Brasileiro, quando a equipe, então dirigida por Fernando Diniz, chegou a abrir sete pontos na liderança da competição, mas acabou perdendo fôlego e foi superada pelo Flamengo, campeão na última rodada.

Desde então, o clube paulista tem passado por uma reformulação. Diniz deixou a equipe, assim como parte da comissão diretiva, com nomes como Lugano e Raí. Mas não é apenas no staff que a equipe busca se reinventar. Também dentro do elenco da direção tem procurado encontrar atletas que de alguma maneira representam a alma vencedora de um clube que não conquista um título desde 2012.

Quem assistir futebol na TV e acompanhar os jogos do São Paulo nos próximos meses vai poder ver parte desse projeto sendo colocado em prática. Isso porque a diretoria acertou o retorno do zagueiro Miranda, de 36 anos, que estava sem clube desde que deixou o futebol chinês. Miranda é Tricampeão brasileiro com o São Paulo em 2006, 2007 e 2008 e um dos ídolos recentes na história do tricolor.

Aos 36 anos, Miranda retorna ao São Paulo mais vitorioso do que saiu. Depois do tri brasileiro sob o comando de Muricy Ramalho, o zagueiro foi multicampeão no espanhol Atlético de Madrid, levou títulos também com a seleção brasileira e disputou a Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

O currículo recheado de conquistas é um dos motivos que fizeram o Tricolor abrir as portas para o retorno do zagueiro. Depois de chegar bem perto do título brasileiro na temporada passada e também da Copa do Brasil, mas fracassar, a diretoria quer montar um elenco vitorioso.

Pesou a favor também para a contratação de Miranda o fato de a defesa tricolor ter sido um dos problemas sensíveis da equipe na última temporada. Zagueiros como Arboleda, Bruno Alves e Diego Garcia não inspiram confiança. Miranda, por sua vez, ainda tem qualidade técnica para comandar o setor. Pelo São Paulo, na passagem vitoriosa de 2006 a 2011, Miranda fez 260 jogos e 10 gols.

Na primeira passagem pelo São Paulo, Miranda ficou conhecido por atuar em um esquema com três zagueiros. O time era altamente compacto e com ótimos números defensivos. Nesse começo de trabalho no São Paulo, o técnico Hernán Crespo adotou o sistema semelhante, o que deve favorecer o atleta de 36 anos.

Por falar em Crespo, o argentino conquistou uma importante vitória no fim de semana. O tricolor venceu o Santos por 4 a 0. Na entrevista coletiva, o técnico falou sobre a chegada do zagueiro. Analisou também a vinda do lateral-direito Orejuela, negociado junto ao Cruzeiro.

“O clube está se mexendo, queremos um elenco competitivo em todas as linhas. Orejuela e Miranda nos dão essa competência, principalmente nos momentos chaves, com Libertadores, Brasileirão… Estamos completando o elenco devagar, mas dou as boas-vindas a eles”, falou o técnico.

Últimas vagas de Empregos