Ação da GM de Maringá, áudios do presidente da Câmara e clima de tensão

Presidente da Câmara de Maringá, Mário Hossokawa / Divulgação CMM

A ação da Guarda Municipal contra o dono de um Lava Jato em Maringá, na tarde desta quarta-feira (7/4), somado a críticas abertas do presidente da Câmara, Mário Hossokawa, aumentam o clima de tensão em meio ao isolamento social na cidade.

No caso da ação dos agentes da GM, em que o empresário chegou a desmaiar ao ser agarrado pelo pescoço, o prefeito Ulisses Maia se manifestou nas redes sociais e criticou a atitude.

Um processo administrativo foi aberto e os envolvidos ficam afastados preventivamente das funções. O caso foi levado à Polícia Civil, que vai investigar se houve abuso por parte da GM e se houve algum crime praticado pelo dono da empresa.

Como o dono do Lava Jato mora no mesmo endereço da empresa, também há dúvidas sobre o fato dele estar ou não trabalhando no momento da fiscalização.

Após o episódio, o presidente da Câmara Municipal divulgou áudios a outros vereadores com críticas à administração municipal e a condução da cidade nesse momento de crise do coronavírus.

Hossokawa divulgou uma nota oficial, para confirmar os áudios e reforçar o que pensa a respeito dos decretos de isolamento. Segue abaixo a nota de Mário Hossokawa.

“Representantes dos mais diversos setores produtivos e entidades organizadas da sociedade civil têm procurado o Poder Legislativo clamando por um diálogo aberto entre a sociedade e a Prefeitura de Maringá.

Infelizmente, tem-se constatado comportamento unilateral por parte do Executivo, com decretos pouco razoáveis e nem sempre assertivos. Prova disso são as liminares coletivas expedidas pelo Tribunal de Justiça do Paraná que, dia sim, dia não, derrubam imposições decretadas anteriormente pelo prefeito municipal.

Ciente do papel representativo e fiscalizatório, os vereadores de Maringá, em especial a presidência da Câmara Municipal, buscam incessantemente convencer o Executivo para que repense o modo de agir durante toda esta crise, abrindo espaço para um diálogo maior, com transparência e inteligência.”

Sobre o posicionamento de Hossokawa, o prefeito ainda não divulgou uma nota oficial. Abaixo seguem os links com os vídeos da ação da GM e da fala de Ulisses Maia sobre o episódio com a Guarda Municipal.

 

Últimas vagas de Empregos