Estratégia exige criatividade

Por: - 10 de outubro de 2021

 

Nenhuma estrutura analítica é suficiente por si só para reinventar sua empresa.
Aprendemos enquanto empresários o quanto ter estratégia é vital para o crescimento e perpetuação de um negócio. Ao aprendermos isso também passamos a acreditar que para termos uma estratégia competitiva é necessário metodologias e ferramentas analíticas, em certo ponto isso não é totalmente errado. No entanto, juntos precisamos conhecer outros atributos que fazem a estratégia de uma empresa ser competitiva. E hoje venho falar a vocês sobre a criatividade!

Isso mesmo é o uso da criatividade que muda o jogo! Através da geração de ideias criativas temos a oportunidade de ter uma faísca intuitiva, uma conexão entre diferentes formas de pensar a empresa.

Dentro do processo de desenvolvimento da criatividade estratégica temos quatro abordagens que podem ser utilizadas para criar uma revolução nos negócios.

Contraste

A primeira conhecida como contraste, devemos identificar e questionar as hipóteses que sustentam o status quo da organização. Essa é a forma mais direta e, geralmente, mais poderosa de reinventar negócios. Para utilizá-la inicialmente é preciso identificar exatamente pressupostos que permeiam o pensamento convencional em sua empresa. Depois é preciso pensar no que poderá ganhar provando que um ou mais pressupostos são falsos e terceiro perturbe deliberadamente um aspecto de seu padrão de trabalho normal para romper pressupostos enraizados.

Combinação

A segunda conhecida como combinação, é a ação de combinar e juntar coisas. Ou seja, ações de negócios inteligentes decorrem de conectar produtos ou serviços que parecem independentes ou até conflitantes entre si.  A combinação nos negócios pode resultar em movimentos criativos bem sucedidos. Muitas vezes essas oportunidades surgem como produtos e serviços complementares. Para utilizá-la, forme grupos com diferentes expertises e experiências, promovendo um brainstorm para conseguir novas combinações de produtos e serviços. Procure aqui formas de coordenação com fornecedores de produtos complementares e tenham pensamento holístico e de medidas.

Restrição

Na terceira abordagem, que é a restrição, o empresário precisa olhar para as limitações de uma organização e pensar como elas podem se tornar pontos fortes. Na elaboração da estratégia organizacional ter pensamento criativo transforma a limitação em oportunidades. Suspenda uma restrição e traga ações possíveis para a alteração dessa realidade. Para utilizá-la faça uma lista das “incompetências” de sua organização e verifique se elas realmente podem ser transformadas em pontos fortes. Depois pense em colocar restrições frente essas incompetências para que a equipe possa encontrar novas formas de pensar e agir.

Contexto

Na quarta e última abordagem, que é o contexto, é necessário que o empresário analise um determinado problema, com um problema similar ao atual mas em contexto diferente. Esse tipo de abordagem ajuda as pessoas a explorar uma grande variedade de possibilidades. Para utilizá-la explique a situação para uma pessoa que não esteja vivenciando a mesma com você. Um novo olhar a partir de um contexto diferente pode ajudar a revelar novas respostas e oportunidades.

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here