Você sabe o que é mentoria reversa e quais são as suas vantagens?

Por: - 8 de agosto de 2021
Os dois lados aprendem na mentoria reversa

Você já assistiu ou ouviu falar desses dois filmes, “Um Senhor Estagiário” (2015) e “Os Estagiários” (2013)? O primeiro filme trata sobre a história de um aposentado de 70 anos cansado da monotonia que decide ingressar novamente no mercado de trabalho através de um estágio, já o segundo filme apresenta dois amigos de aproximadamente 40 anos que foram demitidos e percebem uma oportunidade de crescimento profissional no programa de estágio do Google.

Ambos os filmes retratam o futuro do mercado de trabalho, de acordo com o IBGE os brasileiros que nascerem em 2019 tem uma expectativa de vida de 80 anos para mulheres e 73 anos para os homens, esse fator está relacionado com a boa qualidade de vida que as pessoas buscam cada vez mais, portanto vamos ter no mercado de trabalho pessoas de várias idades e gerações convivendo juntas, e em muitos casos mudando de carreira diversas vezes durante a vida.

Infelizmente pessoas com mais idade decidem voltar a estudar e ingressar no mercado de trabalho ainda enfrentam muito preconceito, bem como não encontram apoio da maioria das empresas, que não estão preparadas para essa nova realidade, principalmente porque as organizações em geral estão substituindo profissionais mais experientes por jovens pensando no baixo custo.

Nesse sentido, gostaria de perguntar se você sabia que na maioria dos casos o mentor é mais velho que o mentorado? Esse pensamento é corriqueiro, pois muitas pessoas acreditam que quanto mais tempo de vida uma pessoa tem maior é a probabilidade de obtenção de experiências, conhecimentos e expertises, que por sua vez, podem ajudar no crescimento de um mentorado, mas isso não é uma verdade absoluta.

Assim como, no ambiente organizacional a posição hierárquica não tem relação direta com o processo de mentoring, pois um novo membro da diretoria pode ser o mentorado de um outro profissional da empresa, como, por exemplo, um supervisor, gerente ou até mesmo a secretária, que possuem vasto conhecimento sobre o funcionamento da organização.

Para você ser um mentor é necessário ter conhecimentos, habilidades, competências e expertises bem desenvolvidas, assim como vivência de no mínimo quatro ciclos no tema escolhido para o processo de mentoria, ou seja, tanto uma pessoa com 35 anos com 18 anos de vivência em determinado tema, quanto uma de 60 anos com 30 anos de experiências comprovadas tem capacidade para desenvolver uma mentoria com sucesso.

Portanto, o processo de mentoring não precisa necessariamente envolver um mentor com idade e posição hierárquica superior ao mentorado, a afirmação do contrário é considerado o principal mito dessa técnica de desenvolvimento de pessoas. Nesse sentido, foi criado o conceito de mentoring reverso ou reverse mentoring.

Você já ouviu falar sobre essa modalidade de mentoring? Nesse processo o mentor é uma pessoa mais jovem que possui vasta experiência e vivência em uma determinada área, em especial, relacionada as novas tecnologias de informação, pois essas novas gerações têm maior facilidade para aprender a utilizar essas ferramentas, já que são nativos digitais.

No mentoring reverso os mentores mais novos podem repassar seus conhecimentos e orientações para os mentorados mais velhos que apresentam dificuldades sobre inovação, criatividade, internet, mídias sociais, tecnologias, entre outros temas. Esse processo também ajuda na mediação de conflitos entre as gerações dentro das empresas, pois cria um relacionamento saudável.

Diante disso, gostaria de compartilhar alguns dados, de acordo com a 9ª Pesquisa Global sobre Empresas Familiares da PWC realizada em 2018 com base em informações de 53 países, 53% das empresas pretendem contratar profissionais mais experientes de fora da família nos próximos dois anos para a ajudar na administração, analisando apenas o Brasil esse número sobe para 69%.

O fragmento da frase “os profissionais mais experientes” mencionado na pesquisa não está diretamente relacionado a idade, mas a bagagem profissional, essa mudança estratégica visa a inovação digital, apontada como um grande diferencial de mercado na atualidade, nesse sentido o mentoring reverso se encaixa muito bem neste cenário, pois o convívio entre as gerações e essa troca de experiências pode acelerar a transformação digital e impulsionar o crescimento de uma empresa. 

Falando em conflito de gerações, a aplicação tanto das técnicas de mentoring reverso quanto do mentoring tradicional podem facilitar a vida das pessoas dentro de uma empresa, lembrando que são cinco gerações com características diferentes convivendo ao mesmo tempo. O programa de mentoria que envolve as duas técnicas pode gerar benefícios importantes para o sucesso de uma empresa.

Dentre esses benefícios podemos destacar o fortalecimento do vínculo entre as lideranças e suas equipes, incentivo ao respeito a diversidade, criação de uma cultura de aprendizado contínuo, melhoria do clima organizacional, aumento da qualidade da comunicação interna, abertura para a inovação, entre outros. É uma via de mão dupla, onde o mentoring tradicional e reverso podem ser considerados a melhor forma de desenvolver competência tanto em colaboradores mais antigos quanto nos recém contratados. Lembrando que o sucesso do processo depende da valorização mútua entre mentor e mentorado e que ambos considerem que tem sempre algo para aprender e ensinar.

 

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here