Prefeito defende empréstimos e Maringá tem expectativa de várias obras em 2020

Por: - 27 de dezembro de 2019
Ulisses Maia diz que empréstimos são para que o município antecipe investimentos / Pólen Comunicação

Em 2019, a Prefeitura de Maringá conseguiu aprovação da Câmara de Vereadores para realizar empréstimo de R$ 42 milhões junto à Caixa Econômica Federal. É o segundo empréstimo da atual administração, que também conseguiu R$ 60 milhões junto ao Banco do Brasil para a reforma dos centros esportivos da cidade, do Centro Social Urbano e das piscinas da Vila Olímpica. 

O empréstimo de R$ 42 milhões foi amplamente discutido pelos vereadores e até criticado por alguns que entendiam que poderia render altos juros para o município. O Observatório Social de Maringá (OSM) alertava que o empréstimo aumentava a dívida consolidada do município. No entanto, o prefeito Ulisses Maia (PDT) voltou a defender a necessidade de pegar dinheiro emprestado para realização de obras.

“Não só eu como quase 100% dos gestores públicos pensa que o caminho são os empréstimos. Não há desenvolvimento sem financiamento, a própria iniciativa privada usa empréstimos para fazer investimentos. No caso da prefeitura, os empréstimos são para antecipar investimentos. Poderíamos esperar para reformar os centros esportivos, mas antecipando e fazendo a reforma agora, as pessoas vão aproveitar”, explica Maia. 

Segundo o prefeito, os empréstimos não atrapalham a dívida consolidada do município, já que são linhas de juros com valores diferenciados. O empréstimo de R$ 42 milhões, por exemplo, que será usado para reforma da rodoviária, aquisição e reforma do Cine Teatro Plaza, na construção de duas Unidades Básicas de Saúde (UBS), reforma de praças e construção de salões comunitários, ainda não foi liberado. O município negocia juros menores com o banco. 

Ulisses Maia também voltou a dizer que as críticas feitas ao empréstimos são por motivos eleitorais. “O que aconteceu foi uma posição contrária de adversários políticos eleitorais. Esses é que foram contra. Quem é contra do ponto de vista político eleitoral não está preocupado se a obra é importante ou não, ele não quer ver obra realizada para desvalorizar a gestão”.  

Prefeito vê 2020 como ano de entrega de obras

A expectativa de Ulisses Maia é que 2020 seja um ano de entrega de várias obras. “Temos as reformas das praças, que vamos entregar todas no ano que vem, aquecimento das piscinas, a própria obra do aeroporto e a região do Centro Cívico que vai ser transformada com o Hospital da Criança”, diz.   

As obras da pista de caminhada do Parque do Ingá, que devem custar R$ 3,9 milhões, estão previstas para começar no início de janeiro. O município também pretende publicar a licitação da reforma do Terminal Rodoviário de Maringá e de pelo menos parte do Eixo Monumental, com a revitalização do entorno do Terminal Intermodal. 

De acordo com Maia, a obra de construção do Hospital da Mulher, anexo ao Hospital Municipal, também deve ser licitada em 2020. A obra tem recursos federais e a prefeitura aguarda liberação do projeto pela Caixa Econômica Federal.

Além disso, o prefeito tem a expectativa de iniciar a duplicação dos viadutos do Contorno Norte e entregar o recape no Contorno Sul e o novo Terminal Intermodal.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.