Plano de Arborização de Maringá segue para aprovação no Condema

Registro de Suely Sanches publicado na página do Facebook Árvores de Maringá / Suely Sanches

O Plano de Arborização de Maringá foi concluído. Agora, para ser implementado, precisa passar pela aprovação do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Maringá (Condema). Depois também vai ser aberta uma consulta pública.

A elaboração do documento teve a participação de engenheiros florestais e civis, biólogos, arquitetos, historiadores, entre outros profissionais, além de ter o apoio de técnicos da Copel e Sanepar.

Uma das principais medidas é centralizar em um banco de dados, as informações de todas as árvores da arborização urbana de Maringá (75 mil árvores estão catalogadas), incluindo solicitações de poda ou remoção pelo 156.

O estudo considera as características física, econômica, social e ambiental do município e apresenta um diagnóstico de arborização.

São 132 espécies com grande presença de sibipiruna, seguidas por oiti, ipê-roxo, tipuana, alecrim, falsa-murta, aroeira-chorão, grevílea, ipê-branco e pata-de-vaca.

O Plano de Arborização de Maringá começou a ser produzido em 2017 e, inicialmente, seria entregue no começo do ano passado.

Últimas vagas de Empregos