Câmara de Maringá começa semana com nova rodada de depoimentos da CP Marchese; vice-prefeito Edson Scabora fala à tarde

Por: - 5 de novembro de 2017
Mariucci diz que proposta é contrapartida à preferência do cliente e à administração municipal pelo congestionamento / Divulgação

De volta à Câmara Municipal, após nova passagem pela Delegacia de Maringá, na sexta-feira (3/11) e com novo vídeo de Ronildo Lima no sábado (4/11), a Comissão Processante (CP) que investiga a suposta quebra de decoro parlamentar do vereador Homero Marchese (PV) realiza nova rodada de depoimentos nesta segunda-feira (6/11).

Segundo informações divulgadas pela Câmara de Maringá, serão ouvidos a partir das 11 horas o advogado Dirceu Galdino, o ex-vereador e empresário Shinji Gohara e a servidora pública da Câmara Municipal, Damaris Josepetti.

No período da tarde, o depoimento mais aguardado é do vice-prefeito Edson Scabora (PV). Foi o partido de Scabora que apresentou as denúncias e o pedido de abertura da CP contra Marchese.

Também estão agendados para a tarde desta segunda-feira (6/11) os depoimentos de Edson Mosca, Delamar Eduardo Dias, Valdemar Leite Moraes, Adriana Santana e César Augusto França, advogado ligado ao PDT e atual secretário de Recursos Humanos da Prefeitura de Maringá.

O jornalista e advogado Franklin Vieira da Silva solicitou à CP sua exclusão como depoente. Marchese e o advogado Valter Akira Iwazaki tentaram convencer a CP que o trouxessem, se necessário, coercitivamente. Porém, os vereadores sugeriram que Marchese recorresse judicialmente já que a CP não tem esse poder.

O prefeito Ulisses Maia (PDT) e o promotor de justiça Adriano Zampieri Calvo também foram intimados a depor. No entanto, eles detêm a prerrogativa de escolher o dia, horário e local da oitiva. Até o momento, nenhum deles comunicou sua decisão.

Os vereadores Mário Hossokawa (PP), Mário Verri (PT) e Jean Marques (PV) foram arrolados como testemunhas por Marchese e manifestaram, oficialmente, que na função de vereadores atuarão como juízes da causa. Portanto, não poderão testemunhar.

CP terá videoconferência na sexta-feira

Para a sexta-feira (10/11), às 11 horas, está marcada a oitiva do servidor do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), Guilherme Vieira. Ele mora em Curitiba e o  depoimento será por videoconferência.

Na semana passada ocorrem três sessões de depoimentos. Teve troca de farpas. Mistério sobre a senha com a fila das cheches. E foi liberada a única testemunha de acusação da Comissão Processante.

A CP foi instalada no dia 6 de outubro e completa 30 dias. O prazo máximo para a apresentação da conclusão é de 90 dias. Fazem parte da comissão os vereadores William Gentil (PTB), presidente, Carlos Mariucci (PT), relator, e Chico Caiana (PTB), membro.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.