Obras nos viadutos do Contorno Norte de Maringá começam no máximo em dezembro, diz secretário

As obras de duplicação dos viadutos do Contorno Norte de Maringá vão começar no máximo em dezembro deste ano. Durante bate-papo com a imprensa nesta quarta-feira (19/6), o secretário de Obras Públicas, Albari de Medeiros, afirmou que os projetos estão em análise no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e só depois a obra poderá ser licitada.

Segundo o secretário, depois da análise do órgão, a expectativa é que o processo licitatório demore cerca de dois a três meses para ser concluído. A obra prevê a duplicação de seis viadutos e a construção de um viaduto duplicado e vai custar cerca de R$ 22 milhões. Os recursos foram liberados pelo Governo Federal por meio do Dnit.

O prefeito Ulisses Maia (PDT) explicou que o Dnit utilizava o modelo de Regime Diferenciado de Contratação (RDC), mas que após decisões dos Tribunais de Contas o órgão decidiu não utilizar esse modelo de licitação. Por isso, o município teve que licitar a elaboração de projetos dos viadutos do Contorno Norte. Em fevereiro desse ano, a prefeitura homologou a contratação da Atlântico Sul Consultoria e Projetos S/S Ltda.

De acordo com o projeto, vão ser duplicadas as faixas das avenidas Mandacaru, São Judas Tadeu, Kakogawa, Tuiuti, Guaiapó e Franklin Roosevelt, além da construção de duas faixas de viaduto na Avenida Américo Belay. Segundo o secretário de Obras Públicas, Albari de Medeiros, a licitação vai ser feita em apenas um lote.

“A gente imaginava que teria condições de separar [em lotes], mas o Dnit não concorda. Vão ser fabricadas peças e vigas em certos locais para depois serem transportadas para os viadutos. Para diminuir o custo, o Dnit exige isso”, explicou o secretário.

Entenda melhor o caso do Contorno Norte:

  • Em 2008 começa a construção do Contorno Norte;
  • Em 2014, a obra foi inaugurada faltando um viaduto inteiro (Avenida Américo Belay) e as seis duplicações;
  • Em fevereiro de 2017, a prefeitura anulou a licitação aberta pela gestão de Carlos Roberto Pupin (PP) e os projetos foram refeitos;
  • Em dezembro de 2017, Ulisses Maia afirmou que a licitação seria aberta em janeiro de 2018, mas ficou para 2019.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *