Contorno Norte terá viaduto na Avenida Américo Belay, mas DNIT não aprovou anteprojeto que também prevê duplicações

Por: - 23 de outubro de 2017
O Contorno Norte de Maringá tem 13 viadutos, sendo seis com mão única, apelidados de pernetas: mais um será conbstruído

O anteprojeto técnico para a duplicação dos seis viadutos de mão única do Contorno Norte de Maringá na BR-376, enviado pela Secretaria Municipal de Obras Públicas (Semop) ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), contempla também a construção de um novo viaduto, de via dupla, na Avenida Américo Belay – já era previsto em 2008 e não foi feito.

O novo viaduto, segundo o secretário da Semop, Marcos Zucoloto, deverá ser construído com recursos a fundo perdido. “Será um viaduto duplicado, porque aquela região vai crescer muito”, disse ele. Atualmente, a avenida sofre uma interrupção no Jardim Tóquio,  cerca de 1 quilômetro antes do Contorno Norte. O trecho terá que ser aberto.

No dia 7 de fevereiro deste ano, a prefeitura anulou a licitação para a duplicação dos seis viadutos do contorno, “para garantir transparência e segurança jurídica ao processo”, disse Zucoloto na manhã desta segunda-feira (23).

Em 25 de abril, o Executivo conseguiu a prorrogação do contrato para a construção das segundas pistas, que venceria em 13 de maio. O novo projeto, que incluiu o 14º viaduto, segundo Zucoloto, está no DNIT para estabelecimento de custos. “Assim que houver a definição (o valor é sigiloso), vamos abrir a licitação”, afirmou.

No entanto, o coordenador-substituto da Coordenação-Geral dos Custos de Infraestrutura de Transportes, Paulo Moreira, informou nesta manhã (às 10h42) que o setor, em Brasília, ainda não recebeu os projetos: “A última movimentação do processo aqui foi no ano passado, quando definimos os custos” – referentes à licitação cancelada.

Em Curitiba, para onde a prefeitura deve, segundo os trâmites burocráticos e legais, enviar o projeto – para, de lá, seguir a Brasília, o DNIT enviou o seguinte e-mail no final desta manhã:

“Embora o DNIT houvesse aprovado o anteprojeto anterior, a inclusão do novo viaduto implicou a necessidade de uma nova aprovação, sendo o anteprojeto atual recebido pelo DNIT Curitiba e encaminhado ao DNIT Brasília, onde está para ser analisado, tendo seguido inicialmente para a Coordenação de Obras Delegadas, estando agora na Coordenação-Geral de Desenvolvimento de Projetos, ainda não havendo prazo definido para o término da análise”.

Ou seja, a definição do valor e a realização da licitação tende a demorar um pouco mais do esperado.

Obras demoraram cinco anos e estão incompletas

Os viadutos que deverão ser duplicados ficam nas avenidas Mandacaru, São Judas Tadeu, Kakogawa, Tuiuti, Guaiapó e Franklin Roosevelt. A construção do Contorno Norte foi iniciada em 2008 e a obra inaugurada cinco anos depois, faltando um viaduto inteiro (na Avenida Américo Belay) e seis duplicações.

Já estão na conta da prefeitura, desde o ano passado, R$ 12 milhões, para custear as seis duplicações – o total conveniado é R$ 24,8 milhões. Para a construção no novo viaduto estão previstos R$ 9 milhões, a fundo perdido, que correm o risco de se tornarem indisponíveis.

O contorno foi construído pela Construtora Sanches Tripoloni e custou R$ 412 milhões. A obra começou em 2008 e foi entregue no dia 10 de janeiro de 2014, com apenas 13 dos 14 viadutos previstos, sendo seis deles com mão única. A obra também tem três pontes, sobre os ribeirões Maringá, Mandacaru e Morangueiro, uma trincheira e 12 passarelas de pedestres.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.