Hospital da Criança só fica pronto em novembro se Estado repassar os R$ 50 milhões restantes do convênio a WFO

Por: - 29 de maio de 2019
A previsão da Organização Mundial da Família (WFO), ONG responsável pela construção do Hospital da Criança, é que a obra seja concluída em novembro deste ano / Lethícia Conegero

De acordo com a presidente da Organização Mundial da Família (WFO), ONG responsável pela construção do Hospital da Criança, Deisi Kusztra, a previsão é de que a obra seja concluída em novembro deste ano. Mas para isso, ainda faltam cerca de R$ 50 milhões. Os recursos devem ser repassados pelo Estado do Paraná. 

Deisi Kusztra esteve em Maringá nesta quarta-feira (29/5), em reunião com os vereadores de Maringá que integram a Comissão Especial do Hospital da Criança.

Deisi Kusztra, presidente da Organização Mundial da Família (WFO), esteve em Maringá nesta quarta-feira (29/5), em reunião com os vereadores de Maringá que integram a Comissão Especial do Hospital da Criança / Lethícia Conegero

Segundo ela, até agora, os prazos de repasse de recursos por parte do governo estadual foram cumpridos. Deisi acredita que não vai haver problemas com o repasse do valor restante. O que tinha que ser repassado até agora, foi. Então, eu não creio que vá faltar recursos aqui. Está tudo planejado e no seu devido tempo. Se faltar, eu vou lá brigar por isso”, declarou.

Em coletiva de imprensa durante a Expoingá 2019, o governador Ratinho Junior (PSD) disse que a gestão anterior repassou apenas R$ 40 milhões dos R$ 90 milhões de recursos do Ministério da Saúde previstos para construção da unidade.

Segundo ele, o restante dos recursos foram usados em outras demandas. “Assumimos o governo e não tinha esses R$ 50 milhões programados, o que nos causou um desafio para resolver. Estamos fazendo um estudo, com muita dificuldade, mas vamos cumprir esse compromisso para que o hospital não pare o cronograma de obras”, disse.

Em entrevista ao Maringá Post na quarta-feira (22/5), Deisi Kusztra afirmou que 60% das obras do Hospital da Criança foram realizadas. Segundo ela, a previsão é que a obra seja concluída em meados de novembro deste ano.

“Estamos terminando as vigas de perímetro, e assim que elas estiverem prontas, vocês vão se surpreender com a rapidez que vai ser terminada [a obra]. Com as vigas de perímetro, vamos estar cobertos, e mesmo que chova, não vai interromper a obra. Os prazos estão em dia. Estamos trabalhando com três frentes e vamos terminar em novembro”, afirmou.

A montagem da superestrutura do Hospital da Criança ficou parada durante cerca de um mês. Isso porque a empresa responsável por esta parte da construção foi dispensada. Mesmo assim, a presidente da WFO afirma que o impasse não interferiu no andamento da obra.

“Quem planeja bem, tem a solução um e a solução dois. Tivemos problemas com a uma empresa por falta de qualidade e não cumprimento do contrato. A empresa que não cumpre o contrato não vai prosperar conosco. Essa empresa foi dispensada e outra foi contratada no lugar”, ressaltou Deisi Kusztra.

Há, ainda, a preocupação acerca do órgão que vai ficar responsável pela gestão do Hospital da Criança. Para o presidente da Comissão Especial do Hospital da Criança, Odair Fogueteiro (PHS), a solução seria criar um consórcio entre os municípios que vão ser  atendidos pelo hospital.

“Não tem como o município de Maringá absorver toda essa despesa, todo o custeio de manutenção desse hospital de grande porte, que vai atender 115 municípios. No meu ponto de vista, tem que ser criado um consórcio, para que esses municípios, junto com o governo estadual, e junto com o nosso governo municipal, possam dar sustentabilidade na manutenção de gestão do hospital”, ressaltou.

convênio do Hospital da Criança de Maringá foi anunciado em dezembro de 2017 e os primeiros contêineres com os pré-moldados para a construção chegaram em outubro de 2018. A obra iniciou em fevereiro deste ano.

A Comissão Especial do Hospital da Criança foi instalada no dia 14 de maio, e é composta por Odair Fogueteiro (presidente), Chico Caiana (relator), Dr. Jamal (membro), Belino Bravin (membro) e Flávio Mantovani (membro). O objetivo é analisar as condições orçamentárias e financeiras de que dispõe o Estado para a construção da obra.

Durante a Expoingá 2019, os vereadores que integram a Comissão Especial entregaram um ofício ao governador Ratinho Junior solicitando informações sobre o repasse dos R$ 50 milhões. O ofício ainda não foi respondido.

A Comissão Especial também solicitou, por meio de requerimento que vai ser votado na Câmara nesta quinta-feira (29/5), que o prefeito Ulisses Maia (PDT) informe aos vereadores os dados financeiros relativos à construção do Hospital da Criança.

No requerimento, eles solicitam a previsão orçamentária para a construção e especificação dos valores oriundos do Estado, da União e da Organização Mundial da Família, além de cópias digitalizadas de toda a documentação relativa aos contratos alusivos à construção do Hospital da Criança.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.