Oito mil domicílios ainda estão sem energia nesta sexta-feira em Maringá. Vídeo mostra avião que tombou no aeroporto sendo levado pelo vento antes de pousar

Por: - 19 de outubro de 2018
Defesa civil contabiliza queda de pelo menos 200 árvores em Maringá. Foto: Defesa Civil

A sexta-feira amanheceu com clima favorável para o trabalho que a Copel ainda tem pela frente depois do temporal da tarde de quinta-feira (18). São 8 mil domicílios que continuam sem energia elétrica em várias regiões de Maringá. Por causa da chuva, 24 mil unidades consumidoras chegaram a ficar sem luz, mas o trabalho feito durante a madrugada restabeleceu o fornecimento para a maior parte dos atingidos.

Em todo o Estado, cerca de 350 mil unidades consumidoras ainda estão sem energia. A região Noroeste foi a mais atingida e 45 mil unidades consumidoras chegaram a ficar sem luz durante o temporal. A maioria das casas que continuam sem energia está em Paranavaí e nas divisas com São Paulo e Mato Grosso do Sul.

A falta de luz prejudicou também a captação de água feita pela Sanepar no Rio Pirapó, que só voltou a ser feita às 23h da quinta-feira. De acordo com a Sanepar, a distribuição de água foi retomada na cidade no decorrer da madrugada, mas a empresa alerta que os níveis de reserva não foram totalmente recuperados. A recomendação é que os moradores usem a água com racionalidade, evitando desperdícios.

A previsão é que o abastecimento seja totalmente restabelecido até as 20h desta sexta-feira (19). Nas cidade de Floraí, Astorga, Nova Esperança, Doutor Camargo, Paiçandu e Mandaguaçu o abastecimento também está prejudicado e a normalização do fornecimento de água depende da volta da energia elétrica.

O coordenador municipal da Defesa Civil, Adilson Costa, avalia que muito mais árvores caíram na cidade em relação à tempestade do fim de semana (13/10). “Registramos pelo menos 200 ocorrências de quedas de árvores e esse número pode subir. Ainda tem muita gente entrando em contato para pedir ajuda”, relatou no final desta manhã.

A Defesa Civil também contabilizou 15 casas que foram destelhadas pelo vento ou tiveram algum tipo de estrago por causa da queda de árvores e galhos. “Essas foram as prioridades do trabalho durante a madrugada. Distribuímos lonas para essas pessoas e felizmente não registramos feridos”, diz Costa.

O trabalho de retirada de árvores está sendo feito pela prefeitura. De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, foram 72 notificações de interdições totais ou parciais em ruas da cidade por causa da queda de árvores. Ainda não há previsão de quando todos os trechos estarão liberados. Só na região central, quatro ruas e avenidas foram bloqueadas ontem à tarde.

Veja vídeo do avião que tombou quando ainda voava

Um novo vídeo mostra os momentos antes do pouso do avião de pequeno porte que tombou na tarde de quinta-feira (18), por causa de uma rajada de vento no Aeroporto de Maringá. No vídeo é possível ver o avião sendo lançado para todos os lados pelo vento enquanto ainda estava no ar.

Ao pousar de volta no aeroporto, enquanto fazia uma manobra em direção ao estacionamento, a aeronave foi atingida por um vento muito forte, de 110 km/h, e tombou. A equipe de socorro do Corpo de Bombeiro agiu rápido as duas pessoas que estavam na aeronave não ficaram feridas. Um homem que correu na tentativa de socorrer as vítimas ficou ferido. Ele bateu a cabeça ao se aproximar do avião e foi socorrido.

Previsão é que chuva dará tegua no fim de semana

O Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) registrou 25,8 milimetros de chuva em Maringá e rajadas de vento de 65,8 km/h durante a tempestade de quinta-feira. Pelo menos no fim de semana os moradores podem ficar mais tranquilos a respeito de temporais. A previsão é de um fim de semana nublado, porém se chuvas. O sábado deve ser quente com máxima de 32º C e o domingo mais fresco, com mínima de 14º C e máxima de 26º C.

Famílias desabrigadas em Porto Rico

Depois do temporal que atingiu Porto Rico há uma semana, cinco das 27 famílias que tiveram que sair de suas casas por causa da invasão de água e lama continuam desabrigadas. A enchente ocorreu entre o fim da noite de domingo (8) e a madrugada de segunda-feira (9). Em três horas, choveu quase 60 milímetros de chuva na região, segundo o Simepar.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.

Tenha acesso liberado ao melhor jornalismo da cidade. Assine o Maringá Post e fique bem informado. Saiba mais aqui.