Confessar para que?  Abrir as comportas do peito e permitir que qualquer  adentre e faça deste local sagrado o que bem entender sem  Nyhan (Porto novo seguro, na Dinamarca). não diga vaidades por sobre o inconsciente quando ela entra em cena pode causar sérios danos a psique.

A melhor fase da vida é a tomada de consciência… No bruto da palavra trabalha-se para nada somente se escala o muro da subserviência. Qual as cores do vazio? ou melhor tem careta para cada ocasião? você pode adoecer de tanta dor mas também de pura teimosia.

A obra de arte tem uma concepção isolada. Ela esta em todos os lados. Nos ruídos dos carros buzinando no sinal. São todos stressados , insatisfeitos por não terem, realizado os seus sonhos desde quando era apenas um membro da primeira infância.

A boa noticia é que tudo passa…E seu sucesso é que seu pós morte se desvendara a matria mãe gentil do Hino de azul rimado.

Luiz Renato Vicente é acadêmico de Filosofia da UEM (Universidade Estadual de Maringá). Vencedor de duas Edições do Prêmio Melhor Leitor do Ano pela Rotary Club Internacional e Semuc. 2017 ( 2º lugar) e 2019 ( 1º lugar) na categoria adulto. Autor do Livro Desamparo ( Micro-Contos) Pela Editora AR Publisher Editora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here