Elisabete Kobayashi, nova superintendente do HUM, fala em gestão voltada às pessoas. Problemas são muitos

Por: - 12 de março de 2019
Resultado da eleição foi homologado pela reitoria da UEM nesta terça-feira (12/3) / UEM

Professora do departamento de Medicina da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Elisabete Kobayashi foi eleita superintendente do Hospital Universitário de Maringá (HUM). A “Chapa 2 – Somos Todos HUM”, liderada pela professora, recebeu 54,77% dos votos.

A professora do departamento de Enfermagem da UEM, que já ocupou a superintendência do hospital, Magda Lúcia Félix de Oliveira, da “Chapa 1 – Unidos pelo HUM”, recebeu 45,23% dos votos. A votação direta ocorreu na segunda-feira (11/3) das 6h30 às 21h e o resultado foi homologado na manhã desta terça-feira (12/3) pela reitoria da UEM.

No total, 2 mil estudantes e servidores estavam aptos a votar, mas apenas 1.260 compareceram às urnas e 21 votos foram anulados. Votaram 136 docentes, 609 técnicos e 477 discentes. A superintendente eleita Elisabete Kobayashi só perdeu entre os alunos, onde obteve 211 votos contra 266 da Chapa 1.

De acordo com a UEM, esse foi o pleito com a maior participação de docentes da história do hospital, a Chapa 1 recebeu 50 votos e a Chapa 2, 86 votos dos professores. Entre os técnicos, foram registrados 272 votos na Chapa 1 e 337 na Chapa 2.

Nova superintendente assume com desafios

Professora do departamento de Medicina da UEM, Elisabete Kobayashi foi eleita superintendente do HU / Divulgação

A posse dos eleitos está marcada para segunda-feira (18/3). Elisabete Kobayashi reconhece que comandar o HUM não será uma tarefa fácil. O hospital enfrenta problemas de falta de funcionários, estrutura e congelamento de recursos por parte do governo estadual. Além disso, o Serviço de Urgência e Emergência está sob indicativo de interdição ética do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR).

“Nós temos consciência do momento que o HUM passa, sabemos que são problemas crônicos que outras gestões tentaram resolver, mas não conseguiram. Será necessário apoio da comunidade da UEM e dos poderes municipal e estadual. Vamos trabalhar com todos esses setores. Nossa postura não será de oposição e enfrentamento, mas de abertura para o diálogo e entendimento”, disse.

A superintendente eleita afirmou que, como uma das primeiras ações, pretende buscar soluções para resolver os problemas no Pronto Atendimento da unidade, como o dos funcionários com sobrecarga de trabalho e dificuldades para fechar a escala de plantão. Além disso, é necessário melhorar a triagem e fazer a readequação de pacientes que poderiam ser atendidos em outras unidades de saúde.

“É um trabalho de médio a longo prazo, até porque toda estrutura ao nosso redor vai ter que ser readequada. Não somente a parte interna, mas a parte externa que é a rede municipal, e isso não depende apenas de boa vontade”, afirmou.

A nova gestão também deseja iniciar a retomada do protagonismo do Hospital Universitário de Maringá no Estado. Segundo a professora, o HUM perdeu espaço nos últimos anos e se tornou o último hospital universitário em tamanho no Paraná.

“Não será fácil reconquistar a posição dentro do Estado. O crescimento depende muito da parte financeira, mas entendemos que o processo começa internamente. Vai ser uma gestão voltada para as pessoas e de retomada do crescimento. Quatro anos não vão ser suficientes para alcançar esse patamar, mas a gente vai iniciar todo o processo e quem sabe daqui 10 anos a gente consiga retomar o crescimento”.  

Com a eleição de Elisabete Kobayashi, confira a nova direção do HUM:

  • Superintendente: Elisabete Mitiko Kobayashi
  • Diretora Médica: Daniela Álvares Matsumoto
  • Diretor Administrativo: Hermes Souza Barboza
  • Diretora de Enfermagem: Viviani Guilherme
  • Diretora do Hemocentro: Márcia Momesso
  • Diretora de Análises Clínicas e Farmácia Hospitalar: Solange Cardoso Martins

Conheça quem é a nova superintendente do HU

Graduada em Medicina pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), Elisabete Mitiko Kobayashi é mestre e doutora em Ortopedia e Traumatologia pela Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto. Atualmente ela é professora adjunta do departamento de Medicina da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Elisabete também é coordenadora adjunta do curso de Medicina da UEM, chefe da área de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Universitário (HU) de Maringá e membro da Comissão de Qualidade do HU. Entre outras atividades, ela também foi coordenadora do Internato médico, chefe da Clínica Cirúrgica e coordenadora das Ligas Acadêmicas de Medicina da UEM.