Justiça Federal decide bloquear 33% da receita bruta da Viapar até o final do contrato. Empresa vai recorrer

Por: - 12 de fevereiro de 2019
Sede da concessionária em Maringá / Divulgação

Liminar concedida pelo juiz da 1ª Vara Federal de Curitiba, Friedmann Wendpap, determina que a concessionária Viapar, com sede em Maringá, deposite mensalmente, em conta judicial, o equivalente a 33% da receita bruta.

A medida vale até o final do contrato de concessão, que termina no segundo semestre de 2021. A Viapar informou que ainda não foi citada da decisão e “assim que for intimada vai se manifestar no processo judicial com as medidas cabíveis.”

A decisão também determina que as controladoras da Viapar (Queiroz Galvão, Carioca Engenharia e Cowan Engenharia) depositem em juízo 11% do valor que receberam da Viapar a partir de 2018.

Em 2017, conforme mostra reportagem do Maringá Post, a Viapar arrecadou R$ 376,6 milhões com cobrança de pedágio e investiu R$ 230 milhões em obras.

A liminar da Justiça Federal consta da Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Publico Federal (MPF) em decorrência da Operação Integração que apura a prática de crimes de corrupção.

No caso da Viapar, segundo informações da Justiça Federal, a investigação identificou que a concessionária, em razão do pagamento de propinas, conseguia aprovar aditivos e suprimir obras indevidamente.

As obras suprimidas seriam a duplicação da BR-369 entre Campo Mourão e Cascavel e o contorno de Maringá, o que não impediu o aumento da cobrada dos usuários. No final de 2018, a Viapar obteve o maior índice de aumento entre as concessionárias do Paraná.

Quando foram firmados os aditivos, o Governo do Paraná e a Viapar informaram que houve uma substituição das obras citadas acima pelas intervenções no município de Sarandi, onde foi feito o rebaixamento da BR-376, e a duplicação entre as cidades de Nova Esperança e Paranavaí, não previstas no contrato inicial do Anel de Integração.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal, as irregularidades na administração da concessão começaram a ser apuradas em 2013. Na época, foram identificados atos secretos que beneficiaram as concessionárias, além de diversas doações eleitorais suspeitas. A investigação comprovou que tais atos eram editados como contraprestação por propinas pagas sistematicamente pelas concessionárias.

A reportagem do Maringá Post questionou a Viapar sobre o impacto que o bloqueio da receita da empresa pode ter nas obras em andamento, mas não houve resposta até o momento. Até o final do contrato a Viapar tem a obrigação de entregar várias obras, entre elas um viaduto no cruzamento da PR-323 com a PR-317, em Maringá.

O jornalista Angelo Rigon publicou mais detalhes sobre a decisão que bloqueia parte da receita da concessionária Viapar. O Ministério Público Federal também se manifestou sobre a decisão.



Denúncia de suposto assédio em ônibus de Maringá na rede social tem reação enérgica do prefeito. Caso não teve B.O.

A denúncia de suposto assédio em ônibus do transporte coletivo em Maringá feita por meio do Twitter na terça-feira (12/2) chegou até o prefeito...

Socióloga de Maringá é escolhida como embaixadora do Paraná em projeto nacional de Protagonismo Feminino

Trabalho visa a construir um futuro para o Brasil a partir da igualdade de gênero e da liberdade do feminino.

Após decisão do STF, seis cartórios judiciais de Maringá vão ser estatizados. Saiba quais são

Cabe ao Tribunal de Justiça do Paraná realizar concurso público para estatizar cartórios judiciais privados.

Inscrições do concurso público do Aeroporto de Maringá abrem na quarta. Até terça dá para pedir isenção na taxa

Pedidos de isenção da taxa de inscrição precisam ser feitos entre esta segunda-feira (18/2) e a terça-feira (19/2).

Denúncia de suposto assédio em ônibus de Maringá na rede social tem reação enérgica do prefeito. Caso não teve B.O.

A denúncia de suposto assédio em ônibus do transporte coletivo em Maringá feita por meio do Twitter na terça-feira (12/2) chegou até o prefeito...

Criado em Maringá, aiqfome é o app de delivery mais bem avaliado do Brasil, à frente do iFood

Na Apple Store, a nota dos usuários do aiqfome é 4.9 e na Google Play, 4.8.

Socióloga de Maringá é escolhida como embaixadora do Paraná em projeto nacional de Protagonismo Feminino

Trabalho visa a construir um futuro para o Brasil a partir da igualdade de gênero e da liberdade do feminino.

Após decisão do STF, seis cartórios judiciais de Maringá vão ser estatizados. Saiba quais são

Cabe ao Tribunal de Justiça do Paraná realizar concurso público para estatizar cartórios judiciais privados.

Inscrições do concurso público do Aeroporto de Maringá abrem na quarta. Até terça dá para pedir isenção na taxa

Pedidos de isenção da taxa de inscrição precisam ser feitos entre esta segunda-feira (18/2) e a terça-feira (19/2).

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

GUIAS