Viapar arrecadou R$ 376,6 milhões com cobrança de pedágio e investiu R$ 230 milhões em obras de duplicação em 2017

Por: - 23 de março de 2018
Praça de pedágio de Mandaguari, próximo ao trecho questionado pelo Minitério Público Federal / RTV Canal 38

A Viapar, Rodovias Integradas do Paraná S/A, concessionária de pedágio com sede em Maringá, divulgou esta semana o demonstrativo com os resultados obtidos em 2017.

A companhia informou ter obtido uma receita bruta de R$ 431 milhões no ano passado, resultado 1,4% superior a 2016, quando a receita bruta foi de R$ 425 milhões.

Em termos de receita operacional líquida, o resultado em 2017 foi de R$ 388,6 milhões, apenas 0,5% superior ao ano anterior, de R$ 386,6 milhões.

Da receita total da empresa em 2017, R$ 376,6 milhões são frutos da cobrança do pedágio. O valor é 9,6% superior ao registrado no ano de 2016, quando a cobrança das tarifas dos usuários das rodovias resultaram na arrecadação de R$ 343,4 milhões.

Em relação a despesas, a companhia informou que o custo do serviço prestado no ano passado atingiu R$ 293,1 milhões. Ao final, o lucro bruto foi de R$ 95,5 milhões e o lucro líquido do exercício de 2017 ficou em R$ 55,7 milhões.

No ano de 2016, o custo dos serviços prestados foi de R$ 285,3 milhões e, ao final do balanço, o lucro bruto ficou R$ 101,2 milhões. Em relação ao lucro líquido no exercício de 2016, o resultado ficou em R$ 72,6 milhões.

Duplicações tiveram investimento de R$ 230 milhões

A Viapar informou que foram investidos R$ 230 milhões em obras no ano de 2017.

O valor inclui a continuidade da duplicação da BR-376, entre Mandaguaçu e Paranavaí, a duplicação do trecho urbano do município de Corbélia e a construção da ponte e da variante do Rio Ivaí na PR-317. A maior parte destas obras serão entregues no primeiro semestre de 2018.

No trecho entre Paranavaí e Nova Esperança, por exemplo, dos 33 quilômetros da duplicação, 21 quilômetros foram liberados ao tráfego. Todas as obras, incluindo os trevos e obras em áreas urbanas, entre as duas cidades, são previstas para serem concluídas até o final de 2018.

Desde que assumiu a concessão de trechos da BR-376, PR-317 e BR-369, a Viapar investiu cerca de R$ 1,9 bilhão em obras e, até o final do contrato de concessão, que termina no dia 26 de novembro de 2021, são previstos mais R$ 800 milhões de investimentos em obras.

Até agora foram feitos 135 quilômetros de duplicação e foram construídos 31 quilômetros de contornos. Também foram realizados mais de mil quilômetros de restaurações.

Até o final do contrato de 24 anos, a empresa entregará a duplicação de mais 50 quilômetros de rodovias, o que inclui os contornos de Jandaia do Sul e de Arapongas, além de mais 450 quilômetros de restaurações.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.