Expectativa dos comerciantes de Maringá para o Dia das Crianças é boa. A data sinaliza para o comércio como serão as vendas de Natal

Por: - 9 de outubro de 2018
Lojistas de Maringá estão animado com o Dia das Crianças. Fecomércio diz que brinquedos devem ser os mais vendidos.

A proximidade do Dia das Crianças (12/10) tem deixado comerciantes da cidade animados. Pelo menos é isso que mostra pesquisa da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (Acim). Entre os entrevistados, 79% declararam otimismo, mesmo índice registrado no ano passado. Os pessimistas também não aumentaram nem diminuíram: são 7% do total.

Mesmo entre aqueles que esperam boas vendas, nem todos acreditam que vão vender mais que em 2017. 64% dos lojistas entrevistados esperam esse aumento. Em relação a quanto os adultos estão dispostos a tirar do bolso, os entrevistados se dividem. Para 26%  os presentes não devem custar mais que R$ 80. Para outros 26% os gastos devem variar entre R$ 80 e R$ 110.

Na pesquisa da Acim, que foi feita entre os dias 24 e 28 de setembro, com empresas do comércio varejista associadas à instituição, as roupas foram eleitas para serem os itens mais vendidos, representando 20% das vendas enquanto os brinquedos ficam em segundo lugar, com 18%. (Acesse aqui uma relação dos brinquedos mais desejados)

Para o vice-presidente da Associação, Mohamad Ali Awada, o comércio se movimenta nessa data por dois motivos. “O presente de Dia das Crianças é comprado não só por pais, mas também por avós, tios e padrinhos e, além disso, os presentes são variados. Então acredito que lojas de diversos setores receberão mais compradores”, afirma.

Já pesquisa feita em todo o Paraná com 320 consumidores, pela Fecomércio, aponta que os brinquedos devem ser os mais escolhidos. Entre os entrevistados 66,1% afirmaram que pretendem comprar brinquedos para as crianças. A pesquisa também mostra que neste ano, mais crianças devem ganhar presentes que em 2017. São 63,1% dispostos a presentear em 2018 contra 57,6% no ano passado.

Os sapatos e roupas ficam em segundo lugar na preferência dos consumidores e representam 40,4%. Os eletrônicos aparecem com 13,8% das intenções de presente. Os livros foram citados por 9%. O valor médio apontado pelos entrevistados para cada presenteado é de R$ 87. A maior parte dos presentes (48,3%) deve custar entre R$ 51 e R$ 100.

Os que pretendem gastar menos, no máximo R$ 50, são 28,8% e os que podem gastar um pouco mais (R$ 101 até R$ 150) são 14,9%. As faixas mais altas de valores como R$ 151 até R$ 200 foram apontadas por 4,5% dos entrevistados. E, acima de R$ 200, são 3,5% dos que responderam à pesquisa.

A gerente da PB Kids, loja de brinquedos que fica no Shopping Maringá Park, Paula Barbosa, diz que o movimento de consumidores ainda não aumentou muito na loja. A expectativa fica mesmo para a véspera, na quinta-feira. “Como o dia 12/10 caiu na sexta-feira, temos pela frente um feriadão, aí pode ter certeza que as pessoas vão deixar para a última hora mesmo”, acredita.

Como estratégia de vendas, a loja colocou uma vitrine extra no estacionamento e aposta nas promoções e descontos. “Nossa loja faz parte de uma rede nacional, então as promoções vêm prontas, mas nessa semana já tivemos produto que custava R$ 599 e caiu para R$ 399, são R$ 200 de desconto”.

Se as boas expectativas de vendas se confirmarem neste Dia das Crianças, isso pode refletir na animação dos lojistas também para o Natal. “Maringá é um polo para muitas cidades e nosso comércio atrai muita gente. Estamos animados para o fim do ano e se tivermos bons resultados agora aumentaremos ainda mais nossa expectativa para dezembro”, conclui Ali Awada, presidente da Acim.

Artigos Relacionados

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

GUIAS