Os dez brinquedos que compõem as febres das crianças no momento

Por: - 10 de outubro de 2017
Loja de brinquedos PB Kids, no quarto andar do Shoppings Maringá Park / Foto: Walter Téle

Quem tem criança na família sabe que de tempos em tempos – e cada vez com intervalos menores – surgem brinquedos que se tornam febres contagiantes.

A epidemia dos tais spinners, criados nos EUA para ajudar no tratamento de meninos e meninas superativas, pode-se dizer que já baixou.

Mas na indústria do entretenimento infantil, assim como na política, não existem espaços vazios. Quando um brinquedo sai de moda, imediatamente outros ocupam o nicho.

As datas preferidas para os fabricantes colocarem suas novidades nas prateleiras são Dia das Crianças – que no Brasil, desde 1924 é comemorado no dia 12 de outubro, mas cada país tem uma data – e do Natal, naturalmente.

Pode-se dizer que o principal disseminador do vírus de contágio imediato são os filmes e desenhos animados, exibidos nos cinemas e canais pagos de TV, e os vídeos caseiros no Youtube – alguns se tornam realmente virais.

Quase que simultaneamente aos lançamentos das historinhas na mídia, os personagens principais, como em passe de mágica, se materializam nas lojas. Os preços de lançamento são um capítulo à parte.

O Maringá Post se dispôs a subir os três lances de escadas rolantes do Shopping Maringá Park e, com a ajuda de quem está no ramo há anos, listar dez brinquedos que estão entre os mais desejados atualmente.

As mini bonecas Lol Surprise são as mais procuradas no momento: estão difícil de achar em Maringá / Foto: Divulgação

1- Bonecas Lol Surprise

Este ano, a coqueluche das meninas é a linha das bonecas Lol Surprise, que às vésperas do Dia das Crianças estava difícil de encontrar na cidade. Os estoques acabaram, por exemplo, na PB Kids – as 72 unidades foram vendidas em 48 horas, a R$ 99,99 cada.

Até o Natal os comerciantes vão se reabastecer.

A linha é composta por 28 bonequinhas, vendidas separadas e embaladas em camadas plásticas, como se fossem cebolas coloridas.

Cada camada vem com o desenho de um zíper, indicando onde se deve abrir. O que a criança encontra após retirar o plástico de cada camada é uma surpresa.

Daí o nome da mini boneca de efeito cebola – que faz a criança rir, e não chorar – da Candide Brinquedos, que tem as licenças Star Wars e Hot Wheels.

Aberta a primeira camada, vem uma mensagem secreta. Na segunda, um adesivo colecionável… E, depois, pecinhas e mais pecinhas de acessórios para a boneca. E, por fim, a própria bonequinha de uns 5 centímetros.

Pode ser qualquer uma das 28 e isso faz a criança querer sempre mais. Há uma, a dourada, que é raridade.

Bonecos de borracha dos astros da Patrulha Canina, que podem ser comprados por R$ 109,99 / Foto Walter Téle

2 – Patrulha Canina

A Patrulha Canina, linha de brinquedos lançada no Brasil no ano passado, resiste e se mantém em posição privilegiada no sonho de consumo dos meninos e meninas – de 3 a 6 anos.

A série de animação infantil foi criada pelo canadense Keith Chapman, que estreou nos EUA em agosto de 2013.

Este ano, os personagens centrais – o casal de cachorrinhos Marshall e Chase e o menino Rayder – passaram por remodelações.

As estrelas do desenho formam uma espécie de Corpo de Bombeiros para ajudar a cidade. Daí decorre toda uma linha de acessórios, como viaturas diversas e prédio-base dos heróis mirins.

As peças têm preços absolutamente variáveis: vão de R$ 59,99 a R$ 600,00.

Personagens do seriado PJ Masks: Corujita, Menino Gato e, Largatixo: brinquedos de sucesso / Foto: Divulgação

3 – PJ Masks

Um lançamento deste ano começa a dar sinais de ter caído no gosto da criançada: trata-se de brinquedos inspirados na série de desenho animado PJ Masks.

O seriado, de produção inglesa, foi lançado na França e na Inglaterra no final de 2015 e se inspira nos livros do francês Romuald Racioppo, “Les Pyjamasques”.

Os heróis são o Menino Gato, o Lagartixo e a Corujita. Todos viraram bonecos, de vários tamanhos, articulados ou não.

Também, claro, têm os derivados, como quebra-cabeças, mini-veículos e máscaras. Os preços vão de R$ 49,99 a R$ 99,99.

Estrelas da série de desenho animado da TV russa, a pequena e sapeca Mash e o seu protetor, o grande Urso / Divulgação

4 – Masha e o Urso

Igualmente com origem em série de desenho animado – no caso, importado da TV russa – Masha e o Urso estão entre os brinquedos mais procurados pelos pais que querem agradar os filhos.

A levada Masha costuma se meter em encrencas na floresta e, invariavelmente, é socorrida pelo grande Urso.

Na Rússia, a série criada por Oleg Kuzovkov contagia desde 2009. Por aqui, chegou via Netflix e mais recentemente ganhou espaço na TV aberta.

A tradicional Estrela tratou de transformar as personagens e o mundo delas em brinquedos. Tem como concorrente a Sunny, que trabalha com bonecos menores e acessórios mais baratos.

Os preços dos brinquedos da linha Masha e o Urso, da Estrela, na loja da PB Kids do Maringá Park vão de R$ 39,99 a RS 199,99.

Tem, por exemplo, bonecos de pelúcia e de borracha, articulados ou não, que emitem sons ou são mudos mesmo.

Lançadores da Nerf: de R$ 49,99 a R$ 499,99. Os dardos são de EVA e as pontas de velcro ou ventosa / Foto: Walter Téle

5 – Lançadores Nerf

Saindo um pouco dos derivados de desenhos animados, a já conhecida linha Nerf, de lançadores de dardos de EVA (espuma), também traz novidades.

São imitações de armas, que os fabricantes e lojistas chamam de lançadores – para serem politicamente corretos. Atraem as crianças mais velhas e, diga-se, alguns adultos também.

Fabricados pela norte-americana Hasbro – a maioria vem da China – trazem certificados do Inmetro. Tem pistolas, arcos, kit de dardos, rifles, etc e tal.

Os lançamentos top da linha custam R$ 499,99, já um pacotinho de dardos, com pontas de ventosa ou velcro, sai da loja por R$ 49,99.

As bonecas Baby Alive ganharam o irmão Luke: meninos também gostam. Preços chegam a R$ 599,90 / Foto Walter Téle

6 – Bonecas Baby Alive

A linha de bonecas Baby Alive, lançada faz tempo, permanece em alta. Este ano passou por uma repaginação, pois o fabricante (Hasbro) percebeu que os meninos também são atraídos pelo brinquedo.

A boneca que faz xixi, caquinha, chora, mama e sorri, agora também fala “papai” – e não apenas “mamãe”. A ideia é incentivar os garotos a brincar com o bebê plástico. O modelo que acaba de chegar custa R$ 599,99.

Além de criarem o boneco Baby Luke, as cores das embalagens da Alive deixaram de ser predominantemente rosa. Passaram a ser mais neutras, arriscando inclusive um azul claro.

A boneca, que procura fazer com que uma criança se sinta de fato cuidando de outra, tem uma grande linha de acessórios, a partir de R$ 39,99.

Os adendos simulam quase todas as situações da vida real: kit de enfermagem – para o caso de uma virose, por exemplo -, de banho, de papinha, de nanar, de vestir… E as indispensáveis fraldas.

Gangue dos insetocópteros é formada por Bafanhoto, Zabelhudo, Mozcatão, Perniloko, Bezourento e Avezpado

7 – Insetoscópteros Zumbidoz

Um brinquedo que em voos rápidos vai conquistando o espaço perdido pelos spinners é uma espécie de mini drone, chamado Zumbidoz – com z mesmo.

A gangue dos insetocópteros é formada pelo Bafanhoto, Zabelhudo, Mozcatão, Perniloko, Bezourento e Avezpado.

Os insetos, todos redondos, têm dois pares de pás de hélices sobrepostas, luz de LED e um sensor que identifica obstáculos.

Assim, a crianças – e não só elas – mais habilidosas conseguem dar uma certa direção aos insetocópteros, seguindo-o e impondo barreiras com as mãos para ele ganhar altitude.

As hélices têm travas de segurança e param ao tocar qualquer coisa – atesta o Inmetro. A pilha é recarregável, por meio de um cabo USB.

O brinquedo voa de 5 min a 8 min e nova carga se completa em 30 min. Na loja do Maringá Park custa R$ 99,99, mas preços um pouco menores podem ser encontrados nas lojas virtuais.

Pie Face tem versões para um, dois e três jogadores: o mais barato o cliente leva por R$ 129,99 / Foto: Walter Téle

8 – Jogos Pie Face

Na linha de jogos, o Pie Face ganhou a galerinha a partir de um viral na internet, no qual um avô se diverte com o neto.

O brinquedo é um jogo familiar: um dos participantes coloca o rosto em uma determinada posição no brinquedo, gira a roleta e se um dispositivo disparar,  leva uma espécie de tapa (mão feita de esponja) na face.

Nos EUA, onde o brinquedo foi criado, os jogadores usam chantily, mas pode ser espuma de sabão. Tem três versões: para um, dois ou três participantes. O mais barato custa R$ 129,99.

Banco Imobiliário, criado em 1944, hoje tem versões para todas as idades. O básico custa R$ 129,99 / Foto: Walter Téle

9 – Banco Imobiliário

Na linha dos clássicos, o Banco Imobiliário, apesar de ter sido lançado pela Estrela em 1944, aparentemente nunca envelhece e é procurado o ano todo.

A base da brincadeira é coisa séria: compra e venda de imóveis. No tabuleiro normal do jogo constam nomes de ruas e bairros de São Paulo e Rio de Janeiro.

Na versão júnior (8 anos) são usados basicamente dois dados, pinos plásticos e cédulas.

Nas versões para adolescentes e adultos os marmanjos têm à disposição um arsenal de recursos, como títulos de capitalização, vários cartões de crédito, posse de outros imóveis… Mas isso é outra história.

A versão de entrada sai por R$ 129,99 na PB Kids.

Os clássicos Legos, com caixas de 71 a 2.523 peças: preços variam de R$ 39,99 a R$ 1.499,99 / Foto: Walter Téle

10 – Lego

O clássico dos clássicos é mesmo o Lego, brinquedo que se baseia no conceito de peças plásticas que se encaixam para formar uma infinidade de formas.

Foi criado em 1930 pelo dinamarquês Ole Kirk Kristiansen, para uma empresa familiar. Em escala industrial, passou a ser produzido em 1934 e conquistou o mundo das crianças.

Chega a ser usado nas escolas, para melhorar a coordenação motora, a noção espacial e a criatividade das crianças.

O nome do brinquedo é o mesmo do fabricante, Lego. Há uma variedade enorme quanto ao número e o tamanho das peças plásticas.

O de entrada, com 71 peças, que permite a montagem simultânea de três figuras, custa R$ 39,99. Mas tem versões com 2.523 peças, de tamanhos maiores, para montar a casa dos Simpson em três dimensões, por exemplo. Aí o preço salta para R$ 1.499,99.

Existem, claro, dezenas de outros brinquedos desejados, pois o vírus da febre é mutante e se espalha rapidamente em locais de grandes concentrações de crianças.

Vacinar é difícil.

  • Este conteúdo foi produzido em nome do anunciante Pb Kids, como parte do Plano6k de marketing de conteúdo oferecido pelo Maringá Post.
    A loja Pb Kids fica no quarto andar do Shopping Maringá Park, na Av. São Paulo, 120.  Tel: (44) 3041-0296

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.