Os bairros mais antigos de Maringá e suas histórias

Por: - 25 de outubro de 2021

 

Guia de bairros de Maringá – Vila Operária, Jardim Alvorada e Mandacaru

 

Uma das coisas que eu acho mais incrível em Maringá é a paixão que os moradores têm por seus bairros. É muito comum vermos gerações de famílias morando na mesma região por manterem esse carinho, passado dos pais para os filhos.

Isso despertou o desejo de contar um pouco da história e algumas curiosidades dos principais bairros de Maringá. No post de hoje vamos começar com os bairros Vila Operária, Jardim Alvorada e Mandacaru.

Acompanhe a sequência dos posts com os próximos bairros e registre sua lembrança ou fatos curiosos nos comentários. Quero conhecer as histórias e experiências de vocês.

 

Vila operária

A Vila Operária (Zona 3) é o bairro mais antigo da cidade, fundado no mesmo ano que Maringá (1947) e surgiu a princípio para reunir as casas de operários, facilitando a locomoção até seus posts de trabalho.

Na década de 50 era o considerado o maior colégio eleitoral da cidade, tanto que o primeiro prefeito de Maringá (em 1952), Inocente Villanova Júnior, era morador e empresário no bairro.

Dentre as principais estruturas da Vila Operária, temos:

Igreja São José Operário – teve o lançamento de sua pedra fundamental em 1950 e iniciou as atividades em uma pequena capela de madeira;

Cine Horizonte – inaugurado em 1951, quase em frente à igreja, e que alguns anos depois foi transferido para a avenida Riachuelo. 

Santa Casa – teve seu início em 1954 com a fundação da Sociedade Civil e Beneficente Santa Casa de Misericórdia de Maringá e o Ambulatório Nossa Senhora de Fátima. No ano seguinte, após receber o registro de Entidade de Fins Filantrópicos iniciou junto à igreja de São José Operário os trabalhos da Catequese, do Colégio Santo Inácio e da Creche Menino Jesus.

Parque do Ingá – Nomeado assim em 1971, antes era chamado de  Bosque I.

 

Curiosidades

  • Em 1987 a Vila Operária quase teve seu nome alterado para “Jardim São José” ou “Cidade São José”, mas não vingou.
  • Durante as décadas de 60, 70 e início das 80 havia uma lenda viva conhecida como “Menino Bandido Saroê”, que acreditavam ter poderes paranormais, como se transformar em objetos e animais (sendo esse o motivo de nunca ter sido pego pela polícia). Interessante que que por ter sua origem na Vila Operária, assaltava apenas as outras vizinhanças.
  • O padre Benno Wagner, vigário da Igreja São José Operário na década de 50, foi o primeiro da região a obter autorização de Dom Jaime Luiz Coelho, então bispo, e do próprio Vaticano para deixar a batina e se casar. Anos depois, ele também gerou discussões após ter relatado em seu livro, “Volta às raízes”, casos de exorcismo em Maringá.

 

Jardim Alvorada

O Jardim Alvorada, atualmente o maior bairro e colégio eleitoral de Maringá, nasceu em 1962, década em que a expansão urbana rumou para a região Norte de Maringá. Até então, o bairro era a fazenda Santa Lina, de Alexandre Rasgulaeff, considerado zona rural. 

Contudo, foi apenas em 1970 que o Poder Público passou a dedicar atenção para a região que crescia a passos largos e só na década de 90 que as ruas começaram a ser asfaltadas, graças ao programa do então prefeito Sair Ferreira, que buscava integrar alguns bairros por meio da expansão da malha asfáltica. 

A avenida Tuiuti foi a que ganhou maior atenção, já que era essencial para interligar bairros da zona Norte aos Jardins Alvorada, Morangueira e Oásis. A Avenida Pedro Taques em 1992 foi a primeira via fora do eixo central a abrigar um grande número de estabelecimentos comerciais. Estima-se que na época já havia mais de 100 empresas, 4 agências bancárias e diversos bares, lanchonetes, açougues e mercearias.

Curiosidades:

  • Em 13 de abril de 1979 foi relatado no bairro um caso de abdução alienígena, considerado um dos relatos mais importantes da ufologia nacional e que virou tema do livro “UFO Abduction at Maringá”, lançado nos Estados Unidos.
  • Em 1989 a praça Farroupilha recebeu o comício de Leonel Brizola, que concorria naquele ano à presidência da República.

 

Mandacaru

Os nordestinos foram um dos primeiros grupos de imigrantes contratados pela Companhia Melhoramentos Norte do Paraná para o desbravamento de Maringá. Estes, saudosos de sua terra natal, nomearam de Mandacaru (planta típica do Nordeste) o córrego que corta o fundo de vale da região, depois a Estrada e, assim, o nome “pegou”, sendo nomeado o bairro posteriormente de Mandacaru.

Duas instituições são destaques no bairro: 

Tiro de Guerra – em 1953 obteve autorização para ser criado, após o prefeito Inocente Villanova Jr sancionar a Lei n.º 78, mas suas atividades só foram iniciadas 20 anos depois, em janeiro de 1973, a princípio na Avenida Mauá. No ano seguinte, tiveram início as obras da sede do TG, na avenida Mandacaru, para onde foi transferido posteriormente.

Hospital Universitário de Maringá (HU) – foi constituído em 28 de outubro de 1988 para atender à população por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), que havia acabado de ser criado. Foi o então prefeito e médico Said Ferreira que, juntamente com entidades de classe, articulou a constituição desse braço fundamental da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

 

Curiosidades

  • Na década de 1980 havia uma rixa entre moradores dos bairros Mandacaru, Jardim Alvorada e Vila Operária que frequentemente levava a brigas, seja por pura implicância, ou por disputa por territórios de poder. 
  • Em 1953 foi fundado o Esporte Clube Mandacaru, um dos mais antigos clubes da cidade, temido pelos rivais e amado pelo público, lotava estádios em suas partidas.

 

E aí, o que achou do primeiro post do Guia de Bairros? Deixe seu comentário.

Fontes  Site Maringá Histórica – https://www.maringahistorica.com.br/ e caderno “Mandacaru”, publicado pelo jornal O Diário de Maringá em agosto de 2015 (https://issuu.com/odiario.com/docs/mandacaru_26-08).

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here