Confira cinco dicas para sobreviver às ceias de Natal e Ano Novo sem engordar. Nutricionista diz que não precisa fugir das festas

Por: - 23 de dezembro de 2018
Nutricionista recomenda moderação para não perder as contas de calorias nas ceias.

O período de festas do Natal e Ano Novo pode trazer consequências “pesadas” para quem não quer de jeito nenhum aumentar os números que aparecem na balança. As tradicionais ceias feitas costumam encher as mesas com pratos e mais pratos diferentes e saborosos.

E como resistir à vontade de exagerar sem deixar de participar? A nutricionista Aliandra Perin acredita que ninguém precisa ser o chato da família e resolver fazer dieta nos dias 24 e 31 de dezembro. “A palavra é moderação; comer devagar para saborear sem pressa a comida e assim, não correr o risco de comer além do necessário”, resume.

Aliandra explica que o problema está no exagero e reforça que o que facilita passar do limite é a quantidade de pratos diferentes que geralmente são preparados para as ceias. “As pessoas querem experimentar de tudo e é quando acabam comendo demais. O ideal é olhar tudo o que é servido e escolher aquilo que mais gosta ou faz muito tempo que não come”.

Ela ressalta que os carboidratos são os grandes vilões, pois são eles que aparecem em mais tipos: arroz, arroz à grega, batatas assadas, maionese, farofas e massas. Para a nutricionista, o interessante na hora de montar o prato é equilibrar as proteínas das carnes com saladas e carboidratos. “Também tem que tomar cuidado com as bebidas. Refrigerantes e bebidas alcoólicas são calorias vazias, sem qualquer nutriente”, reforça.

As sobremesas também devem ser consumidas com moderação. “Devem colocadas em pratinhos de sobremesa, que são menores e adequados, e só comer uma vez, sem repetir”, orienta. Para aqueles que acabam exagerando, a nutricionista recomenda sucos funcionais, como aqueles à base de couve, e muita água para os dias seguintes às festas.

A meta de emagrecer

Cada vez que vem um ano novo pela frente, muita gente decide colocar como meta o emagrecimento. A nutricionista Aliandra, que atende no espaço Viver Bem, da Unimed Maringá, conta que isso é muito comum. “O que não dá para esquecer é que não existe milagre quando o assunto é perda de peso. O paciente precisa realmente decidir e fazer o que é necessário dia após dia”.

Aliandra explica que dietas malucas não funcionam e podem prejudicar a saúde. Ela diz que a alimentação não é a única responsável pelo emagrecimento, mas também a prática regular de exercícios físicos, a qualidade do sono, o bom funcionamento do intestino e a ingestão adequada de água. “Não estamos falando só de estética, mas também de prevenção de doenças como hipertensão, diabetes e colesterol”, afirma.

Dicas para uma ceia mais “leve”

1 – Servir alternativas menos calóricas 

A nutricionista sugere trocar o arroz branco pelo integral, que pode ser preparado com outros grãos e até castanhas para dar um sabor extra. Na farofa, a opção é substituir o bacon e a linguiça por banana ou legumes picados. A maionese da salada pode ser trocada também por iogurte natural e as folhas verdes – sempre liberadas – não precisam de acompanhamentos como presunto e queijo. Na hora de escolher as carnes, as opções mais saudáveis são o lombo de porco, o peru, assim como frango e outras aves ou ainda peixes.

2 – Moderação nas bebidas

Engana-se quem pensa que bebidas não causam quilinhos extras. Aliandra explica que os refrigerantes devem ser deixados de fora o ano todo, mas que podem ser substituídos por opções feitas com frutas e água com gás. No caso das bebidas alcoólicas o ideal é não misturar, moderar o consumo e alternar um copo de bebida com um copo de água. “Hidratação é fundamental principalmente nessa época de calor”, diz.

3 – Sobremesa sem repetir

Depois do banquete, sempre vem a hora da sobremesa. As tradicionais rabanadas costumam ser bem calóricas porque são fritas. A nutricionista indica que sejam assadas para ficarem mais saudáveis. Outros doces como pudins, manjares e tortas podem ser consumidos em quantidades pequenas e sem repetir. Uma ideia é fazer uma mesa de frutas, de preferência as da época que custam menos e estão mais saborosas.

4 – Depois da ‘comilança’

Depois das festas a nutricionista explica que é comum sentir o corpo pesado e inchado, por isso, ela indica nos dias após as comemorações o consumo de sucos funcionais como abacaxi com hortelã e aqueles à base de couve. “Esses sucos ajudam a desintoxicar o corpo e podem ser bebidos em jejum, pela manhã”, explica. Ela ainda recomenda o consumo de muita água, refeições leves e a prática de exercícios.

5 – Festas não engordam

Aliandra reforça que em fim de ano as festas e comemorações vão muito além do Natal e do Ano Novo, mas que é possível “sobreviver” a todas elas sem grandes estragos desde que haja moderação. “Na verdade, ninguém emagrece do dia para a noite porque ninguém engorda do dia para a noite, então estar acima do peso tem mais a ver com o que a pessoa faz nos meses antes dessas festas”, acredita.

É o velho “não é o que você come entre o Natal e o Ano Novo que engorda, mas sim o que você come entre o Ano Novo e o Natal”.



Ratinho Junior suspende aumento de até 155% na taxa de vistoria veicular do Detran e reduz taxa de financiamento

O governador Ratinho Junior (PSD) suspendeu a portaria do Departamento de Trânsito do Estado do Paraná (Detran/PR), publicada em 2018, no final do governo...

Morre o monsenhor Orivaldo Robles, 77 anos. Velório vai ser na Catedral de Maringá

Morreu na manhã desta segunda-feira (21/1) o monsenhor Orivaldo Robles, 77 anos. Há vários anos ele lutava contra problemas de saúde. A notícia foi...

Você sabe o que é phubbing? Vídeo com câmera escondida da Unimed Maringá sobre o tema atingiu 120 mil visualizações em quatro dias

Você sabe o que é phubbing? O termo em inglês foi criado a partir das palavras phone (telefone) e snubbing (esnobar, desprezar). Enfim, phubbing é o ato de ignorar uma...

Conheça 10 museus de Maringá, com acervos históricos, artísticos, científicos, esportivos e muito mais, como carros e computadores antigos

Maringá é conhecida pela Catedral de Nossa Senhora da Glória e até mesmo pelos cachorrões prensados, recheados com salsicha, mas a cidade também possui museus...

Secretaria de Meio Ambiente identifica empresa que seria a principal responsável por mau cheiro em Maringá

Em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (16/1), o secretário de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal, Ederlei Alckamim, afirmou ter identificado a empresa que...

Ratinho Junior suspende aumento de até 155% na taxa de vistoria veicular do Detran e reduz taxa de financiamento

O governador Ratinho Junior (PSD) suspendeu a portaria do Departamento de Trânsito do Estado do Paraná (Detran/PR), publicada em 2018, no final do governo...

Morre o monsenhor Orivaldo Robles, 77 anos. Velório vai ser na Catedral de Maringá

Morreu na manhã desta segunda-feira (21/1) o monsenhor Orivaldo Robles, 77 anos. Há vários anos ele lutava contra problemas de saúde. A notícia foi...

Você sabe o que é phubbing? Vídeo com câmera escondida da Unimed Maringá sobre o tema atingiu 120 mil visualizações em quatro dias

Você sabe o que é phubbing? O termo em inglês foi criado a partir das palavras phone (telefone) e snubbing (esnobar, desprezar). Enfim, phubbing é o ato de ignorar uma...

Conheça 10 museus de Maringá, com acervos históricos, artísticos, científicos, esportivos e muito mais, como carros e computadores antigos

Maringá é conhecida pela Catedral de Nossa Senhora da Glória e até mesmo pelos cachorrões prensados, recheados com salsicha, mas a cidade também possui museus...

Secretaria de Meio Ambiente identifica empresa que seria a principal responsável por mau cheiro em Maringá

Em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (16/1), o secretário de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal, Ederlei Alckamim, afirmou ter identificado a empresa que...

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

GUIAS