Badulaque e Funk Como Le Gusta se apresentam pela primeira vez em Maringá. Veja outras atrações dos últimos dias da Semana da Cultura

23 de março de 2018
Banda Funk Como Le Gusta é atração principal do sábado na Vila Olímpica / Divulgação

O final de semana de encerramento da 5ª Semana da Cultura de Maringá promete atrações para toda a família, com muita música e convidados especiais.

Aqui você pode acessar a programação completa e ver também quais foram as outras atrações dos primeiros dias do evento.

Sábado com 6 horas de música na Vila Olímpica

Neste sábado (24/3), a Vila Olímpica é palco de um combinado de grupos musicais para o clima de festa da Semana da Cultura. A programação começa às 17h e continua até as 23h, com diversidade de ritmos.

Tem apresentação da banda Sollado, que traz influências do groove, o pessoal do Manada Crew, representante do rap e hip-hop, e o grupo Corda Crua, que toca o forró de raiz inspirado pelos grandes nomes do Nordeste.

Fechando o dia, os convidados especiais são da banda paulistana Funk Como Le Gusta, que traz uma mistura especial de música latina, samba rock e uma pitada de eletrônico. Eles estão na estrada desde 1998, possuem vários discos gravados e tocam pela primeira vez em Maringá.

Pra apimentar a chegada do final de semana com um clássico do nosso DVD ao vivo: "Tabasco"! –> youtu.be/OOgYwHVohMA

Posted by Funk Como Le Gusta on Friday, June 23, 2017

Badulaque é atração inédita no Parque do Ingá

No Parque do Ingá, a atração para a família é o Grupo Badulaque, formado por Julia Pittier e Daniel Ayres, que se apresentam às 16h de sábado (24/3), próximo à Maria Fumaça.

A apresentação é repleta de performances para envolver o público infantil nas histórias. Com doses de imaginação e fantasia, eles misturam teatro e música. Também é a primeira vez deles em Maringá.

Viola dá o ritmo no Teatro Barracão

Na programação do Teatro Barracão a protagonista é a viola caipira. No sábado (24/3), entre as 9h e 11h30 e depois entre 14h e 18h30, o instrutor Fernando Deghi faz uma oficina de viola.

No domingo (25/3), a apresentação noturna fica por conta da Orquestra Maringaense de Viola Caipira, a partir das 20h.

Escala Cultural traz turnês de teatro para Maringá

No domingo (25/3), o encerramento da 5ª Semana da Cultura no Teatro Calil Haddad traz para o palco o Grupo Galpão, de Belo Horizonte, com o sarau musical “De tempo somos”, às 19h, com entrada franca e intérprete de libras.

O projeto é a primeira ação do Escala Cultural, desenvolvido pela 2 Coelhos Comunicação e Cultura, da produtora Rachel Coelho e pela Expressão Criação e Produção Cultural, de Wellington Guitti. A ideia existe há sete anos e agora saiu do papel com o apoio da Lei Rouanet.

“O Galpão é um dos grupos mais importantes do país, com mais de 35 anos de existência. O sarau conta um pouco dessa história por meio das músicas, que foram selecionadas do repertório dos espetáculos”, destacou a produtora.

Um dos diferenciais é realizar um bate-papo com os artistas logo depois da apresentação.

“Logo após o espetáculo, é o tempo de tomar uma água. O bate-papo será livre e terá duração de 50 minutos. O grupo fará da maneira que achar melhor. A ideia é promover o intercâmbio e o compartilhamento de experiências”, explicou Rachel.

Projeto continua depois da Semana da Cultura

A ideia é um projeto mensal, que seja capaz de trazer grupos em circulação no país, que tenham um perfil ativo e participação em festivais. E também, que nunca tenham vindo ou estejam há muito tempo ausentes de Maringá, trazendo novas experiências ao público e aos artistas locais.

“Quando os grupos pensam em circular pelo Paraná pensam em Londrina e em Curitiba. Nós queremos que eles pensem também em Maringá, que tem infraestrutura e público interessado”, afirmou Rachel.

A próxima edição está prevista para o dia 22 de abril e cada etapa será direcionada por editais específicos. Nessa primeira etapa, houve patrocínio da Fertipar, Fortgreen e Ferrari Zagatto, em parceria com a Semuc, para inclusão na programação da Semana da Cultura. O projeto também tem o apoio do Instituto Cultural Ingá (ICI) e do Boteco do Neco.