Secretaria de Estado da Saúde confirma quase 2 mil casos de dengue em Maringá. Paraná entra em epidemia

Por: - 4 de março de 2020
Boletim da Secretaria Municipal de Saúde na semana passada já registrava 1.963 casos / Agência de Notícias do Paraná

Boletim semanal da Secretaria de Estado da Saúde divulgado nesta terça-feira (3/3) registrou 1.991 casos confirmados de dengue em Maringá. O número é 22% maior do que o registrado na semana anterior pela secretaria. No Paraná, são 44.441 casos confirmados e o Estado passa ao patamar de epidemia da doença.

Boletim da Secretaria Municipal de Saúde divulgado na quinta-feira (27/2) já registrava 1.963 casos confirmados de dengue em Maringá. Os dados do Estado são menores porque são registrados com uma semana de atraso. A Prefeitura de Maringá informou que um novo boletim deve ser publicado na quinta-feira (5/3).

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, a epidemia no Paraná é confirmada pela incidência que atualmente é de 336,21 por 100 mil habitantes. A incidência, no mesmo período, entre 2015 e 2016, era de 82,9 por 100 mil habitantes.

No total, 106 municípios estão em epidemia, 15 a mais do que na semana anterior. Os óbitos por dengue no Estado aumentaram nesta semana de 23 para 30. São sete novos óbitos confirmados que atingem pessoas de várias faixas etárias. Em Maringá, nenhum novo caso de morte foi confirmado no boletim e a cidade continua com dois óbitos.

A Secretaria de Estado da Saúde informou que vai distribuir, a partir desta semana, unidades do larvicida (pyriproxyfen), que será usado pelos agentes de vigilância na remoção de criadouros. O larvicida foi enviado pelo Ministério da Saúde e os municípios receberão de acordo com o número de casos e as atividades programadas.

No entanto, a secretaria afirma que a remoção mecânica dos criadouros, em contramão à utilização de produtos químicos como o fumacê, demostram maior efetividade nos resultados.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.