Prefeitura de Maringá desiste de investir em equipamento para identificar placas de veículos

Por: - 5 de fevereiro de 2020
Medidor de velocidade que funcionava na Avenida Euclides da Cunha, no entorno do Bosque 2 / Google Street View 2015 / Google 2019

A Prefeitura de Maringá decidiu revogar uma concorrência pública aberta em maio de 2019 para a locação de equipamentos capazes de identificar placas de veículos em tempo real e conscientizar os motoristas e motociclistas sobre a velocidade máxima permitida nas vias.

O investimento poderia chegar a R$ 629,9 mil ao ano com a instalação dos aparelhos em até 21 pontos da cidade. A contratação estava suspensa desde junho de 2019 e, nesta terça-feira (4/2), no Órgão Oficial do Município, saiu a publicação do aviso de revogação da concorrência.

O motivo da desistência, de acordo com informações da assessoria de imprensa do município, é a falta de previsão orçamentária para dar andamento ao projeto.

O investimento era apontado como importante em termos de segurança, pois havia a exigência de que os equipamentos tivessem capacidade de enviar em tempo real os dados e imagens dos veículos. E, no caso de identificar placas de veículos com queixa de furto ou roubo, tivessem a capacidade de informar sobre as restrições e disparar alarmes.

Os registros também ficariam armazenados e poderiam auxiliar em investigações sobre locais onde veículos suspeitos possam ter circulado.

Os equipamentos também teriam a capacidade de fazer uma contagem do tráfego nos 21 pontos de monitoramento.

A licitação também previa que o sistema permitisse a contagem de tráfego de todos os veículos da via a cada 15 minutos, por hora, e com o volume diário médio de veículos que passam pelo local.

As informações poderiam auxiliar na confecção do Plano de Mobilidade Urbana de Maringá, em fase de discussões.

Em relação à velocidade, o edital exigia uma tecnologia para exibir a mensagem “Parabéns” na cor verde para os veículos que passassem pelo local abaixo da velocidade permitida.

Também haveria uma mensagem “Atenção”, na cor amarela, para alertar sobre o limite, e a mensagem “Perigo”, na cor vermelha, para mostrar que estava acima da velocidade permitida na via.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.