Na noite desta terça tem a primeira audiência pública sobre o Plano de Mobilidade Urbana de Maringá

Por: - 2 de dezembro de 2019
Reprodução de imagem do trânsito de Maringá feita pela RPC

A Prefeitura de Maringá realiza na noite desta terça-feira (3/12) a primeira audiência pública sobre o Plano de Mobilidade Urbana de Maringá (PlanMob). O encontro vai ser realizado a partir das 19h30 no Auditório Hélio Moreira, no Paço Municipal.

O trabalho vai ser conduzido pela empresa Cidade Viva, de Belo Horizonte, contratada pela administração municipal por R$ 1,37 milhão. A previsão é que o o Plano de Mobilidade Urbana de Maringá seja concluído até o final do segundo semestre de 2020.

A participação na audiência é livre e serve para embasar o projeto. “Será incentivado o processo participativo permitindo a todos explorarem seus pontos de vista e criar um ambiente informal e agradável para viabilizar a discussão, criticas e contribuições dos temas abordados e importantes”, destaca o planejamento publicado pela Cidade Viva.

“Maringá tem um padrão de deslocamento diferenciado”, avalia a engenheira da Cidade Viva, Liane Nunes Born. Maringá tem frota de 318 mil veículos, com a proporção de 1,3 habitante para cada veículo.

Liane Nunes aponta que em cidades de porte médio e com essas características é importante analisar a realidade sócio-econômica, o padrão de deslocamento de um ponto a outro, projetos e programas já existentes (como o Plano Diretor), sistema de transporte coletivo, estatísticas da frota, das vias, motoristas, pilotos e passageiros, entre outros aspectos.

Outro fator importante é a avaliação de origem e destino de pontos diferentes entre residência, trabalho, estudo e lazer. O cronograma com todas as ações previstas dentro da criação do Plano de Mobilidade Urbana de Maringá pode ser acessado aqui.

O PlanMob é dividido em quatro etapas: mobilização inicial, diagnóstico e prognóstico, definição das diretrizes e concepção das propostas, consolidação.

Outras audiências públicas vão ser realizadas ao longo do processo.O plano envolve novos estudos sobre o transporte coletivo, a valorização de pedestres e ciclistas e como trabalhar o aumento no número de carros nas ruas.

O Plano de Mobilidade vai ser realizado pela primeira vez em Maringá. A Lei Federal exige o estudo para cidade com mais de 20 mil habitantes. O PlanMob se integra ao Plano Diretor e vai orientar ações no trânsito para as próximas décadas por meio de lei municipal.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.