Conheça o poder dos tratamentos com bioestimuladores de colágeno. É só para quem tem mais de 30?

Por: - 7 de fevereiro de 2019
Imagem ilustrativa / gratispng.com

Os tratamentos com bioestimuladores incitam a produção de colágeno nas células, proteína que, com o passar dos anos, deixa de ser produzida pelo organismo. A função do colágeno, que fica armazenado na derme, é manter a coesão das fibras e trazer mais sustentação à pele. O tratamento é mais indicado para mulheres acima dos 40 anos, mas nada impede o uso preventivo a partir dos 30 anos.

A médica dermatologista Dra. Cláudia Sandri explica que há dois tipos de bioestimuladores disponíveis no mercado. Um é o ácido Poli-L-Láctico (conhecido comercialmente por Sculptra), que não tem efeito para perda de volume. O outro é a hidroxiapatita de cálcio (de nome fantasia Radiesse), que também cumpre a função de um preenchedor.

Este é o poder da substância desenvolvida em laboratório e que ganhou os consultórios dos dermatologistas. “O resultado não é imediato. Um processo inflamatório começa na hora, mas os resultados começam a aparecer entre três a seis meses”, relata a doutora.

A inflamação, explica a médica, faz parte do tratamento. Os bioestimuladores, ao serem injetados no organismo, são recebidos como corpos estranhos que reativam a defesa das células, o que causa uma pequena irritação.

Para cada paciente há uma indicação especial, mas em geral, são recomendadas, em média, três sessões com intervalos entre 30 e 45 dias. “O número de sessões e o intervalo variam um pouco de acordo com o grau de flacidez da pele. Também é avaliada qual a substância que vai ser usada, se vamos trabalhar ou não a questão da volumização”, diz.

Em meio a outros tratamentos contra a flacidez, a Dra Cláudia Sandri considera que o uso dos bioestimuladores é “uma alternativa interessante para estimular as fibras epiteliais e, consequentemente, atenuar a flacidez”, avalia.

Usados há mais tempo na região da face, os tratamentos com bioestimuladores, com cada vez mais estudos que comprovam a sua eficácia, passaram a ser usados em outras partes do corpo, como a barriga e a parte interna da coxa e dos braços.

As substâncias produzidas em laboratório que permitem o tratamento têm eficácia reconhecida, mas a aplicação precisa ser feita sob os cuidados de um dermatologista ou de um cirurgião plástico reconhecido e ativo nas sociedades médicas para evitar problemas.

Também é preciso orientar sobre a eficácia do consumo oral de colágeno. A Dra. Cláudia Sandri explica que os dermatologistas são reticentes às pílulas porque elas são feitas de proteína hidrolisada. “Quando é consumido, a proteína é distribuída ao corpo todo e, não necessariamente, vai para a pele. O nosso organismo vai usar onde achar que é mais importante naquele momento”, explica.

Outro cuidado a ser tomado é na hora de comprar cosméticos que prometem produzir o colágeno. Os médicos dermatologistas ressaltam que a pele não tem a capacidade de absorver o colágeno tópico. “É muito melhor usar um creme com substâncias como o ácido ascórbico, conhecido como vitamina C, ou o ácido retinoico, que estimulam a produção do colágeno”, orienta.

A última dica para o cuidado com a pele são as escolhas de vida. O excesso de sol, o consumo de tabaco, o estresse, o nível de poluição do ar estão ligados à queda na produção natural do colágeno pelo organismo.

Conheça também como funciona o MD CODES, tratamentos para o contorno corporal e método MMP®, uma técnica contra a calvície.



Empresa divulga vídeo e descarta suposto caso de assédio em ônibus do transporte coletivo de Maringá

Diante da repercussão, o motorista decidiu procurar o setor de Recursos Humanos da TCCC para esclarecer os fatos.

Sicredi União PR/SP anuncia abertura de 49 vagas de emprego na regional Maringá e Noroeste

Plano de expansão prevê abertura de dez pontos de atendimento em 2019 no Paraná, três deles em Maringá. 

Denúncia de suposto assédio em ônibus de Maringá na rede social tem reação enérgica do prefeito. Caso não teve B.O.

A denúncia de suposto assédio em ônibus do transporte coletivo em Maringá feita por meio do Twitter na terça-feira (12/2) chegou até o prefeito...

Socióloga de Maringá é escolhida como embaixadora do Paraná em projeto nacional de Protagonismo Feminino

Trabalho visa a construir um futuro para o Brasil a partir da igualdade de gênero e da liberdade do feminino.

Empresa divulga vídeo e descarta suposto caso de assédio em ônibus do transporte coletivo de Maringá

Diante da repercussão, o motorista decidiu procurar o setor de Recursos Humanos da TCCC para esclarecer os fatos.

Sicredi União PR/SP anuncia abertura de 49 vagas de emprego na regional Maringá e Noroeste

Plano de expansão prevê abertura de dez pontos de atendimento em 2019 no Paraná, três deles em Maringá. 

Denúncia de suposto assédio em ônibus de Maringá na rede social tem reação enérgica do prefeito. Caso não teve B.O.

A denúncia de suposto assédio em ônibus do transporte coletivo em Maringá feita por meio do Twitter na terça-feira (12/2) chegou até o prefeito...

Socióloga de Maringá é escolhida como embaixadora do Paraná em projeto nacional de Protagonismo Feminino

Trabalho visa a construir um futuro para o Brasil a partir da igualdade de gênero e da liberdade do feminino.

Criado em Maringá, aiqfome é o app de delivery mais bem avaliado do Brasil, à frente do iFood

Na Apple Store, a nota dos usuários do aiqfome é 4.9 e na Google Play, 4.8.

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

GUIAS