Briefing: A polêmica da reorientação sexual, o hamburguer de R$ 1 milhão e a menina dos livros

Por: - 27 de setembro de 2017

Olá, aqui é o Murilo. No Briefing de hoje eu te convido a mergulhar na polêmica da “cura gay”. Uma reportagem especial do Maringá Post mostra detalhes de toda a discussão iniciada com uma decisão judicial e os reflexos desta guerra dos sexos aqui em Maringá. Também te convido a conhecer uma menina de doze anos que adora livros e tem feito a diferença na Câmara de Maringá. Vamos lá.

1 – ‘Adoção à brasileira’ termina com bebê em abrigo

O Conselho Tutelar de Maringá denunciou nesta quarta-feira (27/9) um suposto caso de venda de uma menina com apenas quinze dias de vida. Após o parto, em Maringá, a mãe viajou e deixou a pequena com um casal, com quem firmou um contrato suspeito registrado até em cartório. Veja mais detalhes na reportagem do Maringá Post.

Conselho investiga ‘venda’ de bebê de 15 dias em Maringá

2 – Existe “cura gay”? É hora de aprofundar a discussão

O debate acalorado ecoa pelas redes sociais. Na maioria dos casos, o que se vê são opiniões superficiais, ataques homofóbicos e opiniões também agressivas de membros de grupos LGBT. Hoje, o Maringá Post te convida a aprofundar a discussão. Fique à vontade para tentar responder por si mesmo a pergunta provocante. Existe a “cura gay”?

Oferecer “cura gay” é charlatanismo? Debate expõe divergências entre igreja, universidade e entidades

3 – Conheça uma garota de 12 anos que é exemplo

Ela já foi vereadora mirim e nos últimos meses, percorreu a vizinhança e muitas salas de aula para arrecadar títulos para a Feira de Livros da Câmara de Maringá (Felicam), que permite trocas entre os leitores. Flora Barros Verillo, 12 anos, mostra que é simples se tornar um exemplo.

A menina que gosta de arrecadar livros: já foram centenas de títulos doados à Câmara

4 – Rapidinha do Post

Por falar em Câmara Municipal, na pauta da sessão desta quinta-feira (28/9) será votado em primeira discussão um projeto de lei do Executivo que mexe com as regras da outorga onerosa, que é a venda de potencial construtivo de um terreno. Basicamente, a administração municipal revoga o chamado Certificado de Potencial Construtivo Adicional. Com isso, pagamentos da outorga onerosa terão de ser feitos em dinheiro.

Outras propostas a se observar são a que proíbe na administração pública de Maringá a participação, em licitações e contratos, de empresas ou sócios condenados em processos criminais transitados em julgado. E, ainda, será retomada a discussão sobre a inspeção periódica em edificações e marquises. Fique atento para saber quem irá pagar a conta.

5 – R$ 1 milhão no mercado de hamburgueres

Ambiciosas as pretensões da Barbecue Hamburgueria em Maringá. A filial abrirá no dia 6 de outubro num dos endereços mais famosos da cidade, a antiga Car Wash. Os investimentos superam R$ 1 milhão, segundo Iure Lenzi, diretor-geral da Barbecue.

Barbecue Hamburgueria abre filial na antiga Car Wash no dia 6

Este foi mais um Briefing do Maringá Post. Eu te encontro novamente amanhã. Até mais.

Se quiser receber o Briefing por e-mail, faça o seu cadastro aqui. É simples e rápido. 

E se quiser receber notícias do Maringá Post pelo WhatsApp, basta acessar aqui.  

 

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.