Acusado de matar por causa de ‘magia negra’ é condenado a 12 anos de prisão

Acusado de matar jovem de 22 anos foi condenado a 12 anos de prisão pelo crime de homicídio qualificado, ocasionado por motivo fútil.
Foto: O Dia na Cidade

O réu Fábio Rosivaldo Teixeira Barbosa, de 28 anos, foi à júri popular no Fórum de Maringá nesta terça–feira (2). Ele foi julgado pela morte de Itamar Matheus Matos Rodrigues – crime que aconteceu em dezembro de 2019, na cidade de Paiçandu (cerca de 21 km de Maringá).

Fábio Barbosa foi condenado a 12 anos de prisão pelo crime de homicídio qualificado, ocasionado de motivo fútil. Segundo o depoimento do réu, ele teria cometido o crime, porque a vítima teria ameaçado utilizar “magia negra” contra ele, e esta seria a motivação do crime.

A vítima, de 22 anos na época, foi encontrada morta próximo ao Complexo Esportivo Bela Vista, local onde muitas pessoas vão para consumir drogas. Ele foi degolado e espancado com um tijolo, sofrendo traumatismo craniano severo.

Segundo as investigações da Polícia Civil, o autor do crime e a vítima eram amigos, tendo inclusive morado na mesma casa durante um período. Ambos eram usuários de drogas.

De acordo com informações, a defesa de Fábio Barbosa não irá recorrer à decisão da justiça.