Tesoureiro do PT é morto a tiros na própria festa de aniversário

Segundo o boletim de ocorrência, o confronto aconteceu quando um apoiador de Bolsonaro invadiu a festa e ameaçou o tesoureiro do PT.
Foto: Twitter

Atualizado no dia 10/07/2022, às 20h.

O guarda municipal Marcelo Aloizio de Arruda, que também era tesoureiro do PT, morreu na madrugada deste domingo (10), na sua festa de aniversário de 50 anos. O caso aconteceu em Foz do Iguaçu, a cerca de 400 km de Maringá.

A Polícia Civil informou que o autor do crime era o policial Penal Federal Jorge Jose da Rocha Guaranho. Segundo o relato das testemunhas que estavam na festa, o policial penal teria parado o seu carro em frente a Associação Recreativa Esportiva Segurança Física de Itaipu, onde estava acontecendo a festa. Em seguida, ele teria gritado “aqui é Bolsonaro!”, além de ter direcionado insultos e xingamentos aos convidados.

Sem saber o que estava acontecendo, Marcelo Arruda se aproximou do veículo, e foi então que Jorge Guaranho, o motorista, apontou uma arma para ele. O aniversariante, que estava com um copo na mão naquele momento, jogou a bebida no homem e se escondeu.

No carro também estava uma mulher e uma criança. A mulher faz um apelo e pediu que  ele saísse do local. Segundo o relato das testemunhas, antes de ir embora Jorge Guaranho ameaçou que iria voltar e matar todos eles.

Marcelo Arruda, preocupado com a ameaça, foi buscar sua arma. Cerca de 20 minutos depois, Jorge Garanho retornou à festa e aí começou o confronto.

O boletim de ocorrência cita que  Jorge Guaranho atirou  contra o guarda municipal, que revidou e baleou o policial penal. A princípio, a polícia constatou que Marcelo Arruda foi atingido por dois tiros, enquanto Jorge Guaranho foi atingido por três.

Marcelo Arruda chegou a ser levado ao Hospital Municipal, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Ele deixa esposa e quatro filhos. Em nota divulgada pelo PT, o Partido lamenta o ocorrido, dizendo que Marcelo foi vítima de “intolerância, do ódio e da violência política”.

Em um primeiro momento, a Polícia Civil do Paraná havia divulgado que o atirador também havia morrido. Na tarde deste domingo (10), no entanto, a Polícia Civil corrigiu esta informação, afirmando que Jorge Garanho está internado.

Clique aqui para ver o boletim de ocorrência completo.