Reforma e ampliação de escolas municipais iniciadas em 2017 não terminaram. Segundo a prefeitura, atraso não atrapalha volta às aulas

Por: - 30 de janeiro de 2019
Escola Municipal Renato Bernardi vai iniciar o ano letivo sem a quadra esportiva pronta / Prefeitura de Maringá

Obras de reforma e ampliação de escolas municipais contratadas em dezembro de 2016 e iniciadas em 2017 não vão ficar prontas para o início do ano letivo de 2019, que começa na quinta-feira (7/2).

Esta é a situação da Escolas Municipal Renato Bernardi, onde segundo a prefeitura, os atrasos não vão atrapalhar a volta às aulas. Nas escolas José Aniceto e Ayrton Plaisant, a prefeitura informa que a obra está pronta e vai ser entregue oficialmente nos próximos dias. Juntas, as três instituições vão receber 1.145 alunos a partir da próxima semana.

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, os atrasos atingem situações pontuais, o que permite o retorno dos estudantes. Na Escola Municipal Renato Bernardi, por exemplo, a quadra esportiva ainda não ficou pronta, mas a reforma nas salas de aula foi concluída.

Nas outras duas escolas, segundo a prefeitura, as obras terminaram, embora os prazos firmados nos aditivos trazem datas de finalização posterior ao do início das aulas.

Nas três instituições, a previsão inicial era que as obras de reforma e ampliação ficassem prontas para o início do ano letivo de 2018. Os prazos foram estendidos por meio de aditivos aos contratos. No caso da Escola Municipal Ayrton Plaisant, por exemplo, a entrega da obra foi adiada por sete vezes.

Escola Municipal Renato Bernardi

Escola Municipal Renato Bernardi em janeiro deste ano / Prefeitura de Maringá

Com contrato assinado em dezembro de 2016, a Escola Municipal Renato Bernardi, localizada no Conjunto Habitacional Sanenge, deveria estar pronta em abril do ano passado, oito meses após a emissão da ordem de serviço.

Porém, o contrato foi prorrogado por quatro vezes e a última prorrogação vence em março de 2019. Com o atraso, as aulas serão retomadas sem a conclusão da quadra poliesportiva.

A partir da próxima semana, a escola municipal vai atender 430 alunos. Alguns estudavam na escola antes das reformas e, agora, deixam o Centro Social Marista, onde frequentaram as aulas temporariamente, para voltar ao prédio original.

A obra recebeu cinco aditivos que somam R$ 741,9 mil. Segundo o Portal da Transparência, já foram pagos R$ 2,51 milhões e R$ 600,8 ainda devem ser repassados à empresa contratada pelo município.

Escola Municipal Ayrton Plaisant

Escola Municipal Ayrton Plaisant em dezembro de 2018 / Prefeitura de Maringá

A Escola Municipal Ayrton Plaisant, localizada na Avenida Pedro Taques, na Zona 7, deveria ficar pronta em dezembro de 2017. Durante as reformas, que duraram aproximadamente um ano e meio, os alunos foram transferidos para a Escola Municipal Antônio Carlos Velasques. A partir da próxima semana, a instituição volta a atender 350 alunos

A ordem de serviço foi emitida em junho de 2017 e as reformas deveriam estar concluídas seis meses depois, em dezembro do ano passado. Porém, o contrato com a empresa responsável foi prorrogado por sete vezes. A última prorrogação termina no dia 17 de fevereiro deste ano, dez dias após o início das aulas.

A obra também teve três aditivos que somam R$ 327,2 mil. Segundo informações do Portal da Transparência o município já pagou R$ 1,1 milhão para a empresa e ainda devem ser pagos R$ 79,3 mil, o que totaliza R$ 1,187 milhão.

O valor é superior ao preço máximo previsto na licitação, de R$ 1.169 milhão. Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura de Maringá, o valor ficou maior que o previsto por causa das adequações feitas na obra após vistoria do Corpo de Bombeiros em novembro do ano passado.

Escola Municipal José Aniceto

Escola Municipal José Aniceto em abril do ano passado / Prefeitura de Maringá

O contrato para as obras de reforma e ampliação da Escola Municipal José Aniceto, localizada na Rua Cerri Coroá, Zona 6, também foi assinado em dezembro de 2016. As obras tiveram início em 26 de maio de 2017, quando foi emitida a ordem de serviço, e deveriam ficar prontas um ano depois.

As obras foram prorrogadas cinco vezes. A última prorrogação termina em 30 de abril deste ano, mas a partir da próxima semana a escola começa a receber 365 alunos.

Dois aditivos, um no valor de R$ 204,5 mil e outro de R$ 337,2 mil foram feitos. No total, foi empenhado R$ 2,2 milhões para pagar pela obra e a prefeitura ainda tem que repassar R$ 768,2 mil para a empresa responsável.

  • Reportagem atualizada às 17h20 com a informação de que as escolas Ayrton Plaisant e José Aniceto estão prontas, embora os prazos contratuais terminem após a volta às aulas. Uma segunda atualização foi feita às 18h35 para reforçar a informação, a pedido da prefeitura, que as escolas Ayrton Plaisant e José Aniceto tiveram as obras encerradas.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.