Mais de dois meses depois da licitação ser concluída, começam as obras de duplicação na PR-323. Empresa Torc fechou 20,7 km de obra por R$ 73,25 milhões

Por: - 26 de novembro de 2018
Canteiro de obras para a duplicação na PR-323 / Divulgação

As obras de duplicação na PR-323, no trecho de 20,7 quilômetros entre Paiçandu e Doutor Camargo, foram iniciadas nesta segunda-feira (26/11). O serviço vai ser realizada pela Torc – Terraplenagem, Obras Rodoviárias e Construções Ltda, que venceu a licitação aberta pelo Governo do Paraná com a oferta de R$ 73,25 milhões.

A concorrência previa um custo de até R$ 100 milhões para a obra. A Torc terá 730 dias para executar as obras de duplicação na PR-323. A expectativa é que a duplicação não atrapalhe o tumultuado trânsito da rodovia. Em grande parte, a obra será realizada com canteiro central e construção de nova pista, o que vai minimizar os impactos no tráfego dos veículos.

A partir desta segunda, com a instalação do canteiro de obras e a contratação dos funcionários, o maquinário começou a ser usado na obra.

“Essa é uma das maiores demandas da região Noroeste. A duplicação vai aumentar a segurança, reduzir o tempo e o custo das viagens em uma das rodovias estaduais mais movimentadas do Estado”, disse a governadora Cida Borghetti.

Além da construção da segunda pista, o contrato inclui a construção de dois viadutos e uma trincheira. A fiscalização é de responsabilidade do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR).

A Torc foi homologada vencedora da licitação no começo de setembro. A ordem de serviço foi emitida no começo de outubro. A empresa chegou a realizar uma limpeza no trecho inicial, mas só apresentou o plano de trabalho no início de novembro.

O DER exigiu adequações e o cronograma da obra foi ajustado. Nos primeiros dias, as equipes vão realizar a limpeza do trecho, demarcação para supressão de vegetação e drenagem.

O início da terraplanagem depende da liberação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que identificou um sítio arqueológico na rodovia e exigiu o acompanhamento de um arqueólogo durante todo o período de execução. Conforme previsto no edital, a contratação do profissional é de responsabilidade da construtora.

No edital publicado pelo DER-PR também consta a exigência de atenção especial ao Cemitério dos Caboclos, localizado próximo ao Distrito de Água Boa, no município de Paiçandu.

A PR-323 faz a ligação entre as cidades de Maringá, Cianorte e Umuarama, além de Guaíra, onde há um grande movimento por causa do acesso às compras em Salto del Guairá, no Paraguai. A rodovia tem pista simples, poucas áreas de ultrapassagem e acessos complicados em trechos urbanos, o que provoca um alto número de acidentes fatais.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.