PT nunca venceu eleição para presidente em Maringá, nem mesmo no auge de Lula. Se dependesse da cidade, Ciro Gomes estaria disputando com Bolsonaro

25 de outubro de 2018

Nenhum candidato a presidente da República pelo PT venceu uma eleição em Maringá. Nem mesmo Luiz Inácio Lula da Silva, no auge da sua popularidade, em 2002, quando só não obteve a maior fatia dos votos em um pequeno Estado brasileiro. No Paraná, fez 59,22% dos votos válidos, mas em Maringá perdeu para José Serra (PSDB).

Naquele segundo turno, o tucano papou 82.238 votos na cidade (52%) e o petista 77.580 (48%). No primeiro turno nas eleições deste ano, Fernando Haddad (PT) nem foi o segundo mais votado em Maringá. Se dependesse dos eleitores do município, quem agora estaria disputando a presidência com Jair Bolsonaro (PSL) seria o cearense Ciro Gomes (PDT).

No primeiro turno, Bolsonaro recebeu os votos de 128.477 eleitores maringaenses (60,91% dos votos válidos), Ciro Gomes foi a opção de 23.279 (11,04%) e Haddad de 23.093 (10,95%). No entanto, no Paraná o petista paulistano também ficou na segunda posição, com 19,70% dos votos válidos, contra 56,89% dos votos conquistados pelo carioca.

Na reeleição de Lula, em 2006, quem venceu o segundo round no Paraná e também em Maringá foi Geraldo Alkmin (PSDB), que no primeiro turno deste ano ficou na sexta posição na cidade. Mas no segundo turno realizado há 12 anos, o tucano foi o escolhido de 104.352 eleitores maringaenses (60%) e o petista de 69.412 (39,9%).

Na última eleição presidencial, em 2014, quando Dilma Housseff (PT) foi reeleita, em Maringá ela recebeu 39,02% dos votos válidos, enquanto Aécio Neves (PSDB) ficou com os outros 60,98%. O mesmo ocorreu no Paraná, ou seja, o tucano foi mais votado que a petista: foram 3.765.025 votos para Aécio e 2.408.740 para Dilma.

No pleito anterior, a primeira mulher a ocupar o cargo mais importante do país também já havia sido derrotada na cidade. Em 2010, Dilma perdeu para outro tucano, o ex-governador de São Paulo José Serra. No segundo turno, Serra fez 116.774 votos (61,63%) e a ex-presidente 72.649 (38,36% dos 189.468 votos válidos).

Na noite do próximo domingo (28/10), os brasileiros saberão quem será o próximo presidente da República e como votaram os 276.073 eleitores maringaenses. Desse total de eleitores, 20.612 tiveram seus locais de votação alterados, porque 82 seções foram transferidas para outros locais de votação. Confira aqui.