Maringá tem quatro suplentes de deputado estadual, mas as chances de um deles assumir são poucas. Cidade não fez nenhum suplente à Câmara Federal

Por: - 9 de outubro de 2018

Além dos quatro deputados estaduais eleitos, Maringá fez quatro suplentes à Assembleia Legislativa. Eles não conseguiram se eleger, mas ficam à disposição para assumir uma vaga na Alep. São eles: Mário Verri (PT), Flávio Mantovani (PPS), Evandro Júnior (PSDB) e Ricardo Maia (PODE). Em relação à Câmara Federal, a cidade não tem nenhum suplente.

Os suplentes só assumem se o titular precisar se afastar por 120 dias ou mais do cargo, no caso de morte, renuncia ou perda de mandato. A chance de algum maringaense chegar a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) são poucas, já que nenhum dos quatro é o primeiro suplente do seu partido ou da coligação.

De acordo com Tribunal Regional Eleitoral, no momento da diplomação dos eleitos, são diplomados três suplentes por coligação ou por partido – no caso de agremiações que disputaram as eleições sozinhas, como foi o caso do Partido dos Trabalhadores no Paraná. Os três suplentes são definidos pela quantidade de votos obtidos.

Na atual legislatura da Alep, o maringaense Wilson Quinteiro (PSDB) era o primeiro suplente da coligação e assumiu o lugar de Bernardo Carli Filho (PSDB), que morreu em julho deste ano em um acidente aéreo na divisa com Santa Catarina. Quinteiro tentou se reeleger, mas obteve 15.491 votos e ficou em 27º lugar entre os candidatos da coligação.

Confira o desempenho dos suplentes

Pela coligação PP/ PTB/ DEM/ PSDB/ PSB, Evandro Junior (PSDB) é o segundo suplente. Atual deputado estadual, ele obteve 31.200 votos, foi mais votado do que 23 eleitos, mas não se reelegeu. Dos atuais deputados estaduais com domicílio eleitoral em Maringá, apenas Dr. Batista (PMN) conseguiu se manter no cargo.

Ricardo Maia, irmão do prefeito Ulisses Maia, fez 16.394 votos e não foi eleito, mas é o segundo suplente do Podemos, partido que também disputou as eleições sem fazer coligações. O Podemos elegeu apenas um deputado estadual, o comunicólogo curitibano Galo, que fez 26.210 votos.

O PT foi outro partido que disputou as eleições sozinho e o vereador Mário Verri é o seu terceiro suplente, por ter conquistado 19.329 votos. A agremiação elegeu quatro deputados estaduais. Outro vereador de Maringá, Flávio Mantovani, com 23.693 votos, é o segundo suplente do PPS, que também esteve isolado nas eleições. O PPS elegeu três estaduais.

Além de Mantovani e Verri, outros quatro vereadores de Maringá disputaram as eleições para uma  vaga na Alep. Apenas Homero Marchese (Pros) e Do Carmo (PSL) conseguiram se eleger. Nas eleições deste ano, Maringá elegeu quatro deputados estaduais e quatro deputados federais. Atualmente, tem quatro federais e três estaduais.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.