Contratação de operadores da Torre de Controle do Aeroporto de Maringá é retomada. Cinco empresas participam da concorrência

Por: - 19 de setembro de 2018
Torre de Controle do Aeroporto Regional de Maringá Silvio Name Júnior / Prefeitura de Maringá

Depois de alguns entraves burocráticos que levaram a alterações no edital de licitação, suspensão do processo e prorrogações de prazo, na última sexta-feira (14/9) foram abertos os envelopes para habilitar as empresas interessadas em operar a Estação Meteorológica de Superfície, Sala AIS e Torre de Controle do Aeroporto de Maringá.

Desde o dia 4 de junho deste ano, quando 19 dos 28 operadores de voo da Torre de Controle pediram exoneração, o aeroporto Silvio Name Júnior está operando por procedimento de rádio em parte do dia. Cinco empresas disputam a concorrência 001/2018 da Terminais Aéreos de Maringá SBMG S.A na modalidade menor preço.

São elas: Sinart – Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico Ltda, João Paim-ME, Airlitf Soluções Aeronáuticas Ltda, Socicam Administração, Projetos e Representações Ltda e  Infracea Controle do Espaço Aéreo, Aeroportos e Capacitação Ltda. Na sexta-feira, questionamentos entre as concorrentes levaram à suspensão da reunião para análises documentais.

Um questionamento da Airlift sobre os níveis de responsabilidade que teria a empresa vencedora da licitação sobre a Torre de Controle, fez com que o Tribunal de Contas do Estado do Paraná pedisse liminarmente a suspensão do processo, o que ocorreu no dia 17 de julho. Os envelopes seriam abertos no dia seguinte.

Com as alterações feitas no edital e as prorrogações de prazo, o processo foi retomado e o preço máximo foi reduzido de R$ 2,9 milhões para R$ 2,477 milhões. Serão contratados 3 técnicos em informações aeronáuticas, 5 técnicos em meteorologia, 10 controladores de tráfego aéreo e 1 coordenador.

O processo licitatório foi aberto no dia 11 de junho, logo depois que os 19 antigos servidores da Torre de Controle do Aeroporto de Maringá, todos aposentados pela Força Aérea Brasileira, pediram exoneração, por recomendação do Tribunal de Contas da União que optassem pelos vencimentos de aposentadoria da FAB ou da ativa na SBMG S.A.

O aeroporto passou a contar com o contingenciamento de profissionais do Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta II) nas operações de pouso e decolagens, mas também teve que adotar o procedimento de rádio das 18h às 24h. Das 4h às 18h, permanece o procedimento de torre.

 

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.