Portaria da presidência proíbe atividades eleitorais nas dependências da Câmara de Maringá, que tem cinco candidatos a deputado estadual

Por: - 22 de agosto de 2018
Câmara de Maringá (fonte: cmm)

A Câmara de Maringá publicou portaria que disciplina a veiculação de propaganda eleitoral nas dependências físicas do legislativo durante o período eleitoral. Cinco vereadores  se registraram como candidatos a deputados estadual nas eleições de 2018.

A portaria nº 216/2018, publicada este mês, estabelece uma série de ações e práticas que são vedadas até o fim das eleições. Colar adesivos, utilizar os gabinetes para fins eleitorais, realizar reuniões e usar qualquer equipamento pertencente à Câmara são alguns dos itens proibidos.

Segundo o presidente da Câmara, Mário Massao Hossokawa (PP), esse tipo de cuidado é comum. “É de praxe emitir a portaria para garantir que a Casa não seja punida por alguma eventual situação”, explica.

A portaria também determina que representar a Câmara em inaugurações de obras ou eventos e utilizar auto-falantes em distância inferior a 200 metros da sede do Legislativo também são atitudes proibidas durante o período eleitoral.

Este ano, segundo o presidente, ainda não foi percebido nenhum caso de infração. “Nesta campanha não há nenhum situação até agora, mas se sabe que no passado era comum candidatos utilizarem as dependências e a estrutura da Câmara para apoio em suas campanhas políticas. Para evitar que isso acontecesse, fizemos a portaria”, disse.

Segundo Hossokawa, era comum funcionários em horário de trabalho prestarem serviços referentes às campanhas políticas de candidatos e armazenar material de propaganda nos gabinetes: “Se isso ocorrer a Câmara pode ser punida e não queremos que isso aconteça”.

Com a portaria, também fica proibido, durante as sessões, que os vereadores façam qualquer tipo de pedido de votos ou de divulgação de atos de parlamentares. “Se isso acontecer temos liberdade para cortar o microfone do vereador, caso seja necessário”, diz. Hossokawa.

A prefeitura agiu corretamente, diz Hossokawa

Em tempos de período eleitoral, Maringá teve um grafite apagado após 4 horas de sua conclusão, em uma parede do Ginásio de Esportes Valdir Pinheiro. A prefeitura, patrocinadora do evento e autora do apagão, entendeu que o desenho configurava campanha política.

O presidente da Câmara, Mário Hossokawa, concorda com a ação do Executivo. “Se a prefeitura não tivesse apagado, o Ministério Público iria mandar apagar. Não é só a campanha partidária que é proibida, a anti campanha também”, afirma o presidente.

O tema gerou polêmica nas redes sociais e o próprio artista, Paulo Ito, se manifestou sobre a ação da prefeitura. “Entendo que o trabalho não é e nunca teve a intenção de ser propaganda ou contra propaganda eleitoral se isentando da lei 37-9504 de 1997”.

E continuou: “Na verdade a intenção da arte do painel nunca visou atacar diretamente o presidenciável (Jair Bolsonaro) e sim criticar seu eleitor, que muito comumente se utiliza do bordão que gravei na obra (‘É bom já ir se acostumando’)”.



Estudante de Química da UEM é morto em atentado em Maringá. Mais dois jovens ficaram feridos

O jovem estudante morreu na Rua Mandaguari esquina com a Rua Bragança, na zona 7.

Vítima do atentado em Maringá, professor Mima fazia Mestrado na UEM e dava aulas em cursinho de Apucarana

No Facebook, jovem se apresentava com a frase: "Eu tenho um sonho... Isso é tudo que preciso..."

Autor do ataque em pensionato de Maringá conhecia as vítimas e morava na casa há mais de um ano

O enterro da vítima será nesta segunda-feira (18/3), às 15h, no Cemitério Municipal de Conchas, no interior de São Paulo.

Prazo de inscrições para o concurso do Aeroporto de Maringá se encerra na quarta-feira

Os salários variam de R$ 1,49 mil, para auxiliar administrativo e auxiliar de operações aeroportuárias, a R$ 5,72 mil para engenheiro civil.

Agência do Trabalhador de Maringá abre 153 vagas. Tem dez para operador de caixa

Cargos com maior número vagas são de montador de estruturas metálicas, com 16, e soldador, com 11.

Estudante de Química da UEM é morto em atentado em Maringá. Mais dois jovens ficaram feridos

O jovem estudante morreu na Rua Mandaguari esquina com a Rua Bragança, na zona 7.

Vítima do atentado em Maringá, professor Mima fazia Mestrado na UEM e dava aulas em cursinho de Apucarana

No Facebook, jovem se apresentava com a frase: "Eu tenho um sonho... Isso é tudo que preciso..."

Autor do ataque em pensionato de Maringá conhecia as vítimas e morava na casa há mais de um ano

O enterro da vítima será nesta segunda-feira (18/3), às 15h, no Cemitério Municipal de Conchas, no interior de São Paulo.

Prazo de inscrições para o concurso do Aeroporto de Maringá se encerra na quarta-feira

Os salários variam de R$ 1,49 mil, para auxiliar administrativo e auxiliar de operações aeroportuárias, a R$ 5,72 mil para engenheiro civil.

Agência do Trabalhador de Maringá abre 153 vagas. Tem dez para operador de caixa

Cargos com maior número vagas são de montador de estruturas metálicas, com 16, e soldador, com 11.

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

GUIAS