Motoristas da TCCC e Cidade Verde aprovaram reajuste de 2% proposto pela empresa e encerram estado de greve

Por: - 25 de julho de 2018
De acordo com o sindicato da categoria, 634 motoristas participaram da votação (Imagem/PMM)

Motoristas da empresa Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC) e Cidade Verde aceitaram a proposta e encerraram o estado de greve em que estavam desde do dia 5 de julho. A TCCC tinha feito duas propostas, mas a maioria votou pelo reajuste de 2% nos salários, 2% na participação dos resultados e vale-alimentação de R$ 80.

Segundo o presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Maringá (Sinttromar), Ronaldo José da Silva, dos 634 motoristas que votaram, 570 foram favoráveis a proposta da empresa. As três urnas ficaram instaladas na Praça Raposa Tavares e na garagem da TCCC na segunda-feira (23/7) e terça-feira (24/7), quando foram abertas às 17h.

De acordo com o presidente do sindicato, a TCCC tem cerca de 750 funcionários, incluindo o setor administrativo e de manutenção. Segundo Silva, alguns não votaram porque “estão de férias, doentes ou não tiveram tempo durante o trajeto”.

Ronaldo da Silva disse que o sindicato esperava que a proposta fosse aceita e que o órgão não interferiu na decisão da categoria.“A decisão é unânime do trabalhador, o sindicato é um fiel executor daquilo que o trabalhador determina. Se, de repente, não passasse, a proposta teria que voltar para a mesa e se não avançasse não teria outro caminho a não ser a greve”, afirmou.

A proposta inicial do Sinttromar era de aumento de 6% nos salários, 10% na participação dos resultados e R$ 300 de vale-alimentação. Com os motoristas em estado de greve, o diretor geral da TCCC, Roberto Jacomelli, disse ao Maringá Post que não tinha como conceder o que o sindicato pedia e que não havia motivo para a greve.

O presidente da Sinttromar reconheceu que, apesar do pedido inicial do sindicato ser outro, o reajuste concedido para os motoristas em Maringá ficou na média com o que foi acertado em outras cidades do país.

“Diante da atual conjuntura que o país passa, uma conjuntura difícil, as negociações ficaram a nível de Brasil. O máximo que chegou em alguns pontos foi em 3% na data-base de junho, mas com greve para atingir esse resultado”, afirmou Ronaldo da Silva.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.