Novas leis municipais beneficiam população de baixa-renda: Barracão Solidário deve recolher e doar móveis usados e Inscrição Solidária isentar atletas carentes de taxas

Por: - 11 de julho de 2018
Imagem ilustrativa / eucorro.com

Duas leis publicadas no último Órgão Oficial do Município instituem programas solidários para beneficiar famílias e atletas carentes. Uma destina 5% das inscrições em eventos esportivos realizados em locais públicos de Maringá para atletas e outra prevê a implantação de um barracão para recolher e doar móveis.

O Barracão Solidário terá a função de recolher, armazenar e distribuir móveis e utensílios em condições de uso doados pela comunidade para pessoas carentes. A lei, do  vereador Belino Bravin (PP), estabelece que os critérios para definir quem receberá os móveis serão estabelecidos pela secretaria de Assistência Social e Cidadania.

O programa será organizado pela secretaria, que deverá ter um local apropriado para  armazenamento e estrutura para recolhimento. O Executivo tem 90 dias para regulamentar a lei, que não prevê data de implantação do Barracão Solidário. Também autoriza “a celebração de convênios que se fizerem necessários para a execução” do programa.

A outra lei, Inscrição Solidária, concede isenção de inscrição para atletas de baixa renda em corridas e ciclismo de rua realizadas em locais públicos. Os organizadores desses eventos deverão reservar 5% da cota máxima de inscrições para atletas matriculados em escolas públicas com renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio.

Também passam a ter direito à isenção da taxa de inscrição o atleta que se declare em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda, conforme estalecido no Decreto 6.135/2007 ou esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

A lei é dos vereadores Flávio Mantovani, Alex Chaves, Mário Verri, Chico Caiana e Homero Marchese. E também prevê que o atleta, caso se ausente do evento sem causa justificada, não terá direito a isenção em outro evento por 90 dias. Os organizadores poderão solicitar do atleta documentação complementar caso considerem necessário.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.