Prefeitura de Maringá acata pedido do Observatório Social e revoga licitação para compra de 238 abrigos para pontos de ônibus, com valor máximo de R$ 9,3 milhões

Por: - 19 de março de 2018
Projeto de abrigo para pontos de ônibus, desenvolvido pela Semob: serão em quatro tamanhos

“Para evitar polêmicas e eventuais problemas”, o secretário municipal de Mobilidade Urbana (Semob), Gilberto Purpur, informou na manhã desta segunda-feira (19/3) que foi acatado o pedido de impugnação da licitação para a compra e instalação de 238 abrigos de pontos de ônibus, feito pelo Observatório Social de Maringá (OSM).

“Nós pedidos a revogação da licitação. O problema foi uma questão de entendimento, nós consideramos o preço global, mas o Observatório entendeu que os preços devem ser detalhados. Não tem problema, em 15 ou 20 dias faremos as especificações e encaminharemos para a comissão de licitação fazer novo edital”, disse Purpur.

O pedido de impugnação do OSM foi protocolado no último dia do prazo legal, na quarta-feira da semana passada (14/3), e uma resposta, de acatamento ou não, deve ser dada em três dias. Em 28 páginas, o Observatório expõe o que considerou irregularidades no edital que estava em andamento e tinha como valor máximo R$ 9.335.214,44.

Observatório Social questiona detalhamento de preços

Entre os apontamentos no pedido de impugnação do OSM, estão, além da questão do detalhamento de cada componente a ser utilizado na fabricação dos três tipos de abrigos de pontos de ônibus, está a falta dos locais exatos onde cada tipo será instalado. Os modelos, desenvolvidos pela Semob, deveriam custar, segundo o edital revogado, de R$ 34 mil a R$ 74 mil cada um, no máximo.

“A lista dos locais onde os pontos serão instalados é importante para os licitantes calcular os custos e apresentar os preços. Alguns terão bicicletário, outros não. Então também é importante para a fiscalização do cumprimento do contrato”, lembrou a presidente da entidade, Giuliana Lenza nesta manhã (19/3).

Ela disse que não poderia avaliar o acatamento do pedido de impugnação porque ainda não tinha lido o relatório da Semob. “No site da prefeitura, a revogação da licitação foi publicada no final da tarde de sexta-feira (16/3), observou Giuliana.

A licitação revogada previa apenas a compra e instalação das estruturas metálicas e de vidro dos abrigos, que, pelo projeto desenvolvido pelos técnicos da Semob, terão outros equipamentos, como display de LEA com informações em tempo real sobre as linhas de ônibus e carregadores de celular. Purpur disse que a viabilidade econômica desses equipamentos ainda estão em estudo.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.