Servidores da Prefeitura de Maringá rejeitam proposta de reajuste salarial com base na inflação. Contribuição sindical será paga só com aval de trabalhador

Por: - 5 de março de 2018
Servidores lotaram plenário da Câmara Municipal para discutir reajuste salarial em 2018 / Valter Baptistoni/Sismmar

Em assembleia realizada na manhã de sábado (3/3), na Câmara Municipal, os servidores municipais de Maringá decidiram rejeitar a primeira proposta de reajuste salarial apresentada pela prefeitura.

A administração municipal propôs a concessão da inflação dos últimos doze meses, algo próximo a 2,85%, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), calculado no final de janeiro de 2018, para o período de 12 meses.

Segundo informações do Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar), os funcionários decidiram na assembleia que irão manter as negociações em busca de um aumento acima da inflação. O pedido inicial aprovado pelos servidores era de um aumento de 10% nos salários.

Outro pleito dos servidores é obter um reajuste maior no vale-alimentação. A prefeitura apresentou proposta para elevar o vale de R$ 250, para R$ 252,50, com redução da contrapartida atual de 20% para apenas 1%. Na prática, o vale-alimentação recebido pelos funcionários subiria de R$ 200 para R$ 250.

A decisão dos servidores foi informada à administração municipal por meio de ofício e novas reuniões devem ser realizadas durante os próximos dias em busca de uma proposta de consenso.

Uma nova assembleia foi marcada pelo Sismmar para a manhã de sábado (10/3), no plenário da Câmara Municipal de Maringá.

Contribuição Sindical precisa de aval dos servidores

O secretário de Recursos Humanos da Prefeitura de Maringá, Cesar Augusto de França, baixou portaria para esclarecer os servidores sobre o desconto da Contribuição Sindical nas folhas de pagamento.

Devido à aprovação da reforma trabalhista, os servidores que tiverem o interesse em autorizar o desconto para o sindicato, precisam entregar um requerimento pessoal de autorização. O prazo para fazer o protocolo precisa ser feito até segunda-feira (12/3).

Segundo a Secretaria Municipal de Recursos Humanos, a autorização vale apenas para o ano de 2018, o que elimina a prorrogação automática dos descontos.

Para os servidores que não se manifestarem oficialmente, o entendimento da administração municipal é de que o desconto não foi autorizado.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.