Assembleia da UEM condiciona divulgação da lista de aprovados no vestibular ao pagamento dos salários

Os servidores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), em assembleia convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores dos Estabelecimentos de Ensino de Maringá (Sinteemar), realizada na manhã desta sexta-feira (26/1), decidiram condicionar a divulgação da lista dos aprovados no vestibular ao pagamento dos salários de janeiro, “que já se sabe, vai atrasar”.

A Comissão de Vestibular Unificado (CVU) da UEM, no entanto, informou na tarde desta sexta-feira, já ciente da decisão da assembleia do Sinteemar, que a data inicialmente prevista, dia 30 de janeiro, está mantida, mas observou que o assunto seria discutido com o reitor assim que possível.

Com a participação de mais de cem servidores, não se descartou a possibilidade de greve e assembleia ganhou caráter permanente. “Estamos em estado de alerta e a assembleia pode ser convocada a qualquer momento”, diz a nota divulgada nesta tarde. A retomada da assembleia permanente será no dia 1 de fevereiro, no HUM.

Ação judicial para garantir salários

A assembleia decidiu também que a assessoria jurídica do sindicato deverá entrar, “imediatamente, com ação judicial de urgência contra o governo, visando garantir a obrigação de efetuar o pagamento dos servidores na data correta, enquanto a UEM e governo discutem a implantação, ou não, do Meta 4”.

Por aclamação, deliberou-se também enviar nota de apoio à decisão do Conselho Universitário (COU) pela recusa em aceitar as imposições do governo de incluir a UEM no Meta-4, sistema de gerenciamento financeiro do governo do Paraná. E manifestou solidariedade ao reitor Mauro Baesso, inclusive financeira, caso este seja penalizado com a multa diária de R$ 500 por não aderir ao Meta-4.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.