Câmara aprova uso de radares itinerantes para coibir velocidade; projeto passará por segunda discussão

Por: - 15 de novembro de 2017
Radar móvel com agente de trânsito de Maringá; vereador propõe fiscalização itinerante com alertas aos motoristas / Angelo Rigon

Os vereadores volta a discutir na manhã desta quinta-feira (16/11) a proposta do vereador Sidnei Telles (PSD), de implantar um sistema de radares itinerantes nas vias públicas da cidade. A ideia é que seja feitas ‘blitzes’ divulgadas com antecedência, para educar os condutores e incrementar o controle de velocidade.

A proposta do vereador deixa para a prefeitura definir a quantidade de radares itinerantes e o número de pontos a serem instalados na cidade. O texto prevê que o controle seja feito temporariamente em determinado local e, que exista um sistema de rodízio, para que a fiscalização seja no maior número de pontos possíveis.

Um desafio da proposta é que os locais terão de estar preparados, identificados e devidamente sinalizados para receber os equipamentos medidores de velocidade. O autor também propõe que a população participe com sugestões e apontem ruas menos conhecidas onde também exista problemas com a alta velocidade dos veículos.

Se a proposta virar lei, a Prefeitura de Maringá terá de divulgar na página oficial da internet, os locais, datas e horários que os radares irão operar e flagrar os abusos.

Árvores, Parque do Japão, assédio moral e saúde mental

Entre as propostas que vão ser votadas nesta quinta-feira (16/11), tem a criação da Política de Atenção Integral à Saúde Mental. O projeto também trata da regulamentação dos serviços de saúde no município, em termos de promoção do cuidado, reabilitação, ensino e pesquisa e dando outras providências.

Em segunda discussão, será votada uma proposta que altera a legislação sobre as árvores dos passeios públicos. O projeto que dispõe sobre a execução dos serviços de poda, corte, remoção com destoca e substituição de árvores do passeio público.

Tem também a segunda discussão sobre a criação do Conselho Consultivo do Parque do Japão. E volta a pauta a chamada Lei do Assédio Moral. O projeto irá regulamentar quais são as situações que caracterizam a prática de assédio moral na prefeitura e na Câmara.

Os vereadores também irão finalizar as votações sobre a proposta de instalação de dispositivos de alerta de alagamentos nos bueiros e a inclusão do Dia de Doar no Calendário Oficial do Município.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.