Ministro da Saúde Ricardo Barros sofre pico de pressão durante seminário em São Paulo e está internado no Sírio-Libanês

Por: - 9 de novembro de 2017
Ricardo Barros (PP) tenta sua sexta reeleição para a Câmara dos Deputados

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, teve uma crise de pressão alta nesta quinta-feira (9), por volta das 9 horas, quando já se encontrava à mesa de abertura do Seminário Organizações Sociais de Saúde no Hospital Alemão Osvaldo Cruz, em São Paulo.

Ricardo Barros repentinamente pediu licença aos presentes e saiu, “caminhando sozinho”, segundo o assessor de imprensa do ministério, que está com ele em São Paulo, e se dirigiu ao Pronto Atendimento do hospital.

Ele foi submetido a alguns exames, entre os quais um eletrocardiograma. “Está tudo bem com o ministro, mas o protocolo pós-cirúrgico prevê que ele fique sob observação”, informou o assessor de imprensa.

Por volta das 12 horas, Ricardo Barros foi transferido para o Hospital Sírio-Libanês, onde na última sexta-feira (3) ele passou por um cateterismo e, em seguida, por uma angioplastia, para desobstrução de uma artéria.“Como a equipe que fez a cirurgia é daqui, ele achou melhor ser transferido”, informou o assessor.

Seu assessor pessoal, às 12h30, disse que “o ministro está aqui do meu lado, falando muito e passando recados pelo celular. Está bravo por ter que ficar aqui”. Ricardo Barros completa 59 anos no próximo dia 15.

Segundo o assessor, ele será avaliado pela equipe médica que o operou e certamente passará por novos exames. Não há previsão de alta.

Ricardo Barros teria uma agenda no Hospital Estadual de Sapopemba, na zona leste de São Paulo, também na manhã desta quinta-feira, que foi cancelada.

Às 19h30 ministro ainda aguardava alta médica

Todos os exames realizados pela equipe do cardiologista Roberto Kalil, do Hospital Sírio Libanês, apontaram resultados considerados normais, segundo informou o assessor de imprensa do ministério que acompanha o ministro Ricardo Barros na viagem a São Paulo.

No entanto, até as 19h30 desta quinta-feira, Barros permanecia em observação, tendo a companhia de uma das filhas e da esposa, a vice-governadora do Paraná Cida Borghetti. A expectativa da família era que o paciente recebesse alta ainda nesta quinta-feira.

  • Matéria atualizada às 19h37 desta quinta-feira, 9/11/2017.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.