Literatura brasileira de luto com a morte de Lya Luft, uma das maiores escritoras da atualidade

Lya Luft

A literatura brasileira sofre mais uma baixa antes do encerramento de 2021 com a morte da escritora Lya Luft na madrugada desta quinta-feira, 30, em sua casa em Porto Alegre, aos 83 anos, vítima de um câncer.  Lya foi diagnosticada em maio com um melanoma, um tipo agressivo de câncer de pele que já havia produzido metástase. Ela foi liberada no dia 21 para ficar em casa com a família, como informou o jornal Zero Hora, publicação que a tinha como colunista. 

Lya Luft é autora de grandes sucessos, como Perdas e Ganhos, de 2003, que vendeu quase um milhão de exemplares. Em 2020 lançou As Coisas Humanas, um compêndio com reflexões sobre a morte dedicado a seu filho André, que morreu aos 51 anos, em 2017, enquanto surfava. 

Nascida em Santa Cruz do Sul em 1938, Lya Luft estreou na ficção em 1964 com Canções de Limiar. Ao longo de sua trajetória, publicou mais de 30 livros e traduziu para o português clássicos universais de autores como Hermann Hesse, Rainer Maria Rilke e Virginia Woolf. 

“Lya era escritora de uma sensibilidade enorme. Suas palavras sempre impactavam seus leitores, trazendo reflexões e sabedoria. Lembro de um trecho do ‘Perdas & ganhos’ em que ela pergunta se o Anjo da morte bater na sua porta o que você dirá para ele não te levar? As razões que você dará para que ele te dê mais tempo ainda nesta terra. O Anjo chegou, e as palavras para convence-lo se calaram. Perde o Brasil uma das suas maiores cabeças pensantes”, lamenta Sonia Machado Jardim, presidente do Grupo Editorial Record, editora da autora. 

Formada em Letras Anglo-germânicas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), Luft era considerada uma das grandes escritoras brasileiras do século 20 e deixa uma obra poética que influenciou contemporâneas e aspirantes da nova geração literária do País. 

Vida e prêmios

Lya Luft foi casada com o psicanalista e escritor mineiro Hélio Pellegrino (1924-1988) e, depois, com o linguista Celso Luft (1921-1995). Em 2013, levou o prêmio da Academia Brasileira de Letras na categoria ficção, romance, teatro e conto por O Tigre na Sombra. Em 1996, recebeu o prêmio de ficção da Associação Paulista dos Críticos de Arte, um dos mais importantes do País. 

Trechos de sua obra viralizaram nas redes sociais, sendo muitos deles verídicos, outros falsamente atribuídos à autora de best-sellers como Perdas e Ganhos. Lya Luft era um dos principais nomes do catálogo da editora Record.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *