Maringá Post lança plano de expansão por meio de parcerias com jornalistas para 30 cidades do Paraná

Por: - 4 de junho de 2019

O portal Maringá Post, startup de jornalismo criada em setembro de 2017, vai realizar parcerias com jornalistas para expandir as atividades em 30 cidades do Paraná. Por meio de um sistema de licenciamento, o objetivo é replicar o modelo de negócio para mais municípios.

Com mais de 100 mil leitores a cada semana, com credibilidade editorial e com um modelo de gestão e produção de conteúdo inovador frente a outros portais locais, a startup de jornalismo tem obtido resultados positivos. Em menos de dois anos, o negócio se mostra viável e rentável.

A partir do zero, foram conquistados mais de 22 mil seguidores no Facebook, milhares de contatos recebem as notícias por meio do WhatsApp e os números crescem mês a mês. O número mensal de visualizações de página chega a 1 milhão.

O ponto de partida do projeto de expansão é a cidade de Londrina, onde começaram as  negociações para a criação do londrinapost.com.br. Caberá ao parceiro local, a produção de conteúdo jornalístico.

Todo o sistema de publicação, armazenamento e o modelo de gestão vão ser cedidos pelo Maringá Post.

Com um investimento pequeno dos jornalistas parceiros, o objetivo é expandir o modelo para 30 cidades paranaenses com população entre 50 mil e 500 mil habitantes. No futuro, a iniciativa pode vir a garantir uma grande rede de jornalismo independente no Paraná.

O trabalho de expansão proposto pelo Maringá Post é inspirado em redes de portais locais americanas que obtiveram sucesso como a Tap Into e Patch.

“Qualquer jornalista pode criar um portal e entrar no mercado. O que oferecemos é um modelo pronto de gestão, métricas de publicação e escolha de conteúdo que têm agradado aos leitores de Maringá. O investimento inicial é baixo e oferecemos o suporte técnico e de conteúdo”, afirma o editor-chefe do Maringá Post, Murilo Gatti.

O modelo de parceria proposto pelo Maringá Post inclui a publicidade programática, com faturamento imediato, e um sistema pronto para a oferta de assinaturas digitais, com um método poroso de bloqueio das publicações aos leitores.

As assinaturas digitais seguem um formato adotado por grandes jornais brasileiros como a Folha de S. Paulo, o Estadão e a Gazeta do Povo, que se inspiraram nos resultados do projeto que permitiu o renascimento do New York Times. O modelo proposto também trabalha com estratégias de jornalismo inovadoras usadas pelo Vice Media e Buzzfeed.

Acesse aqui, veja as cidades disponíveis e conheça mais detalhes do modelo de parceria proposto pelo Maringá Post.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.