Justiça defere pedido de recuperação judicial da Usina Santa Terezinha. Grupo tem 60 dias para apresentar plano

Por: - 15 de abril de 2019
Unidade da Usina Santa Terezinha em Maringá: uma das maiores exportadoras de açúcar do Brasil / Divulgação

A juíza substituta da 4ª Vara Cível de Maringá, Roberta Scramim de Freitas, decidiu nesta segunda-feira (15/4) deferir o pedido de recuperação judicial da Usina Santa Terezinha e das outras empresas que compõem o grupo Usaçucar.

Com a decisão, o grupo empresarial ganha um prazo de 60 dias para a apresentação de um plano de recuperação judicial. A dívida estimada com os bancos, que levou ao pedido de recuperação, é de aproximadamente R$ 4,49 bilhões.

Newsletter Briefing
O que aconteceu de importante em Maringá, todo início de noite no seu email.
Saiba mais ou cadastre-se:

De acordo com a sentença judicial, o plano de recuperação precisa ser “concreto e objetivamente viável, fundamentado e documentado, para soerguimento das empresas, sob pena de convolação em falência”, determinou.

Dentro do processo judicial, a Usina Santa Terezinha e as outras 28 empresas arroladas no na recuperação vão precisar apresentar relatórios mensais com fotografias dos estabelecimentos que incluam imagens de maquinários e estoques.

Nos relatórios também “deverão constar informações a respeito da existência das atividades, número de empregados em exercício, demissões no período, pagamentos de verbas trabalhistas e rescisórias, recolhimento de impostos e encargos sociais”, sentenciou a juíza.

Mensalmente, também vão ser analisados os relatórios das movimentações financeiras de cada uma das empresas. Ao mesmo tempo, a juíza determinou o “o segredo de justiça quanto à relação de empregados e à relação dos bens particulares dos acionistas, sócios controladores e administradores das recuperandas.”

A empresa Deloitte Touche Tohmatsu Consultores Ltda fez a perícia inicial no processo e agora foi nomeada como administradora judicial das empresas em recuperação. A Deloitte tem até quarta-feira (17/4) para apresentar uma proposta de remuneração dentro do processo.

O motivo do pedido de recuperação judicial da Usina Santa Terezinha seria um revés em negociações com bancos credores.

O grupo estaria perto de fechar um acordo extrajudicial com 18 bancos, quando recebeu a notícia de que o banco Votorantim, credor de aproximadamente R$ 150 milhões, ingressou com três pedidos de execução judicial contra a empresa de Maringá.

Esses processos de cobrança judicial contra o grupo empresarial com sede em Maringá vão permanecer suspensos por ao menos 180 dias.

A Usina Santa Terezinha é a maior do segmento Açúcar e Etanol da região sul, está entre as cinco empresas do agronegócio brasileiro que mais empregam e é terceira maior exportadora de açúcar do país. Acesse aqui um pouco da história que começou em 1961, em Maringá.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.