Crea pede atualização da ART do elevador que caiu em Maringá

22 de janeiro de 2019

Um fiscal do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) vistoriou na tarde de segunda-feira (21/1), o elevador da loja Havan envolvido em acidente com 14 funcionários.

O fiscal verificou que a última manutenção no equipamento foi feita no dia 15 de janeiro de 2019, mas que a empresa e o profissional responsável pela manutenção não emitiram a ART – Anotação de Responsabilidade Técnica informando os serviços prestados.

Segundo o Crea-PR, a última ART do elevador venceu em agosto de 2018. Diante da constatação, o Conselho passa a exigir da empresa o registro das atividades prestadas e fará fiscalização contínua do equipamento até que a situação esteja regularizada.

O Crea-PR reforça a importância de ter um profissional habilitado para instalação e manutenção de elevadores. Em 2018, foram feitos 1.046 registros de ARTs referentes a elevadores no município de Maringá.

De acordo com Engenheiro Civil, Hélio Xavier da Silva Filho, gerente da Regional Maringá do Crea-PR, a manutenção de elevadores tem que ser periódica e realizada por profissionais especializados. É que as inspeções mensais permitem que os técnicos acompanhem o desgaste de diversos componentes elétricos e mecânicos dos equipamentos, a fim de evitar acidentes.

Ainda segundo o Conselho, nos casos em que se constata negligência ou imprudência, que geram acidentes ou danos, o responsável pela edificação pode ser punido. No caso da Havan, isto não irá ocorrer porque as vistorias do equipamento estavam em dia, apesar da falta de emissão da ART.