Estudantes de Umuarama vencem desafio de ponte de macarrão em Maringá; recorde da cidade quase foi quebrado

Por: - 11 de novembro de 2017
Momento da entrega dos prêmios aos estudantes vencedores do desafio de ponte de macarrão / Agência Movie

A equipe “Trovão Dourado”, dos estudantes de engenharia civil e mecânica da Universidade Paranaense (Unipar), de Umuarama, venceu o desafio Ponte de Macarrão do Rio Ivaí, com uma maquete que suportou 186,67 kg. A marca ficou muito próxima do recorde de pontes de macarrão em Maringá, de 190,5 kg. 

Promovida pela concessionária de rodovias Viapar, a competição foi realizada neste sábado, na sede da empresa. Participaram 15 grupos de estudantes de faculdades de engenharia da área de concessão da Viapar. 1

Os estudantes de Umuarama que ganharam R$ 2 mil e o troféu estão acostumados com vitórias nestes campeonatos. É o terceiro 1º lugar em menos de dois anos.

“É muita dedicação, estudo para entender como funcionam as matérias e, com isso, fazer os cálculos com precisão. O primordial é a cooperação entre os integrantes da  equipe. Sempre tomamos as decisões em comum acordo”, disse o estudante, Danilo Ratti da Silva.

A equipe foi ainda formada por Matheus Henrique Rossato Casola e Marcelo Ximenes Pereira,

Em 2º lugar ficou o grupo “Marilene”, da Uningá – Centro Universitário, de Maringá. A estrutura de macarrão construída pelos estudantes de engenharia mecânica, Pietra Evellyn Militão, Rafael de Oliveira Bisol e Gabriel Sempre Bom, suportou o peso de 146.91 kg.

O terceiro lugar foi para a “Cup Noodles” da Faculdade de Engenharias e Arquitetura (Feitep), também de Maringá, dos acadêmicos de engenharia civil, Felipe Aquaroni Sanches, Lucas Cividini dos Santos, Leonardo Vitor e Allisson José Bernardes Vettor.

A ponte de macarrão deles suportou 117,02 kg.

Pontes são submetidas a teste de tração

Antes de levadas à máquina para o teste de tração, que mede o peso que será suportado pela ponte de macarrão, todas as maquetes passam por uma avaliação precisa, como determina o regulamento da competição.

“As equipes se dedicaram bastante na construção das pontes, projetos satisfatórios com cargas variáveis. É um evento valido para a formação de bons profissionais, uma maneira prática de trabalhar a matéria cálculo”, avaliou o professor da Feitep, Marcos Fernando Vinícius de Souza Schimitt.

A ideia da Viapar foi promover a integração entre os alunos da região e, de quebra, divulgar a construção da ponte na PR-317, no Rio Ivaí, obra que é parte das obrigações do contrato de concessão.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.